Últimas

Girassóis podem fornecer componente essencial para smartphones

Talvez você já tenha ouvido falar do elemento químico germânio, um dos semi-metais da tabela periódica identificado com o símbolo Ge. Trata-se de um componente essencial para a fabricação de diversos dipositivos modernos, como smartphones e PCs, porém difícil de ser extraído de sua fonte natural, o solo. Um grupo de cientistas alemães, contudo, desenvolveu um método de coletar a substância através de plantas.

A maior parte do fornecimento mundial de germânio vem da China, mas é possível encontrar o elemento químico em profundas camadas do solo em diversos países do mundo. Pesquisadores da Universidade de Mineiração e Tecnologia de Freiburg descobriram que plantas são capazes de gerar estoques de germânio em suas raízes, por um processo conhecido como fitomineração.

Segundo o professor de biologia Hermann Heilmeier, o processo se aproveita de espécies usadas na produção de biodiesel para coletar o germânio. “O que nós queremos fazer é trazer elementos que estão presentes no nosso solo para as raízes e brotos de cultivos como girassóis e milho; fazer a colheita, e então extrair esses elementos uma vez que as plantas já foram utilizadas para produzir energia”, explica.

Regadas com água rica em germânio, as plantações podem criar reservas desse elemento sob a terra. Com a ajuda de uma bactéria que faz a fermentação dessas plantas, os cientistas podem, então, ter acesso a essas reservas. O processo é incorporado ao da produção de biodiesel, o que reduziria drasticamente os custos atuais da extração de germânio.

Por enquanto, porém, ainda há muito o que fazer. Os cientistas só conseguem coletar alguns miligramas por litro através desse processo. Quando for possível extrair ao menos uma grama por litro, a pesquisa estará pronta para ser apresentada a fabricantes de PCs e smartphones com todo o seu potencial.

Via Business Insider

Fonte: Olhar Digital
Matéria originalmente postada no site olhardigital.uol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *