Últimas

Produção industrial cai em julho em oito dos 14 locais pesquisados pelo IBGE

A produção industrial recuou, de junho para julho, em oito dos 14 locais pesquisados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). As quedas mais acentuadas foram registradas no Paraná (-6,3%) e no Ceará (-5,2%), segundo a Pesquisa Industrial Mensal-Produção Física Regional.

Outros dois estados tiveram queda mais acentuada do que a média nacional (-1,5%): Santa Catarina (-2,4%) e São Paulo (-1,8%). Também houve redução na produção industrial no Amazonas (-1,5%), Espírito Santo (-1,4%), em Minas Gerais (-1,3%) e no Rio de Janeiro (-0,9%).

Por outro lado, seis locais tiveram aumento na produção no período: Rio Grande do Sul (6,8%), Bahia (5,2%), Pernambuco (3,3%), Goiás (0,6%), Pará (0,4%), além da Região Nordeste (3,3%).

Comparando-se julho deste ano com o mesmo período do ano passado, 11 dos 15 locais tiveram queda na produção, com destaque para Amazonas (-18,2%) e Ceará (-13,7%). Foram registradas altas em quatro locais, sendo a maior delas no Pará (6,8%).

Acumulado do ano

No acumulado do ano, 12 locais tiveram queda, entre eles, o Amazonas (-15,2%) e apenas três tiveram alta, com destaque para o Espírito Santo (14,9%). Já no acumulado de 12 meses, 11 locais tiveram queda, sendo a maior delas no Amazonas (-12,9%), e quatro tiveram aumento, entre eles, Espírito Santo (14,4%).

De acordo com a metodologia do IBGE, a produção da Região Nordeste, que regitrou alta de 3,3%, inclui os dados de todos os nove estados, inclusive Ceará, Pernambuco e Bahia, que também são analisados separadamente. Os outros seis estados que compõem a região não são analisados separadamente, porque não têm produção individual significativa.

Vitor Abdala – Repórter da Agência Brasil
Edição: Talita Cavalcante

Compartilhe:

Fonte: Rede Notícia www.redenoticia.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Produção industrial cai em julho em oito dos 14 locais pesquisados pelo IBGE

A produção industrial recuou, de junho para julho, em oito dos 14 locais pesquisados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). As quedas mais acentuadas foram registradas no Paraná (-6,3%) e no Ceará (-5,2%), segundo a Pesquisa Industrial Mensal-Produção Física Regional.

Outros dois estados tiveram queda mais acentuada do que a média nacional (-1,5%): Santa Catarina (-2,4%) e São Paulo (-1,8%). Também houve redução na produção industrial no Amazonas (-1,5%), Espírito Santo (-1,4%), em Minas Gerais (-1,3%) e no Rio de Janeiro (-0,9%).

Por outro lado, seis locais tiveram aumento na produção no período: Rio Grande do Sul (6,8%), Bahia (5,2%), Pernambuco (3,3%), Goiás (0,6%), Pará (0,4%), além da Região Nordeste (3,3%).

Comparando-se julho deste ano com o mesmo período do ano passado, 11 dos 15 locais tiveram queda na produção, com destaque para Amazonas (-18,2%) e Ceará (-13,7%). Foram registradas altas em quatro locais, sendo a maior delas no Pará (6,8%).

Acumulado do ano

No acumulado do ano, 12 locais tiveram queda, entre eles, o Amazonas (-15,2%) e apenas três tiveram alta, com destaque para o Espírito Santo (14,9%). Já no acumulado de 12 meses, 11 locais tiveram queda, sendo a maior delas no Amazonas (-12,9%), e quatro tiveram aumento, entre eles, Espírito Santo (14,4%).

De acordo com a metodologia do IBGE, a produção da Região Nordeste, que regitrou alta de 3,3%, inclui os dados de todos os nove estados, inclusive Ceará, Pernambuco e Bahia, que também são analisados separadamente. Os outros seis estados que compõem a região não são analisados separadamente, porque não têm produção individual significativa.

Vitor Abdala – Repórter da Agência Brasil
Edição: Talita Cavalcante

Compartilhe:

Fonte: Rede Notícia www.redenoticia.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *