A 100 dias do Galo da Madrugada, artistas pernambucanos revelam planos para o carnaval

Maestro Forró, Almir Rouche, André Rio, Luciano Magno e Nonô Germano. Fotos: Arquivo DP/DA Press
Maestro Forró, Almir Rouche, André Rio, Luciano Magno e Nonô Germano. Fotos: Arquivo DP/DA Press

A 100 dias do Sábado de Zé Pereira, cantores pernambucanos ainda não têm agenda fechada para a temporada de carnaval do próximo ano, mas já começam a planejar shows, participações em prévias e bailes, além do lançamento de discos – ou divulgação de trabalhos já lançados. Em entrevista ao Viver, alguns dos artistas locais anteciparam o que têm organizado em função da folia de Momo do ano que vem. Confira:

Maestro Forró

O Maestro Forró  e a Orquestra Popular da Bomba do Hemetério começam a ensaiar o show novo e vão prestar homenageam pelos 40 anos de morte do compositor Nelson Ferreira, um dos principais compositores de frevos pernambucano. Serão encaixadas no repertório releituras de composições como Óia a virada, Frevo da saudade, Gostosão e ainda o frevo instrumental Vulcão tricolor, composto em parceria póstuma, em homenagem ao Santa Cruz. Esse repertório pode render um disco para o ano que vem.

Almir Rouche
O cantor e compositor Almir Rouche completa 30 anos de carreira em 2016 e promove uma série de atividades para celebrar a data. Dono de hits como A vida inteira te amar, Recifolia, Dia de balada, Fevereiro e Galo eu te amo, Almir prepara novidades para o desfile do Galo da Madrugada e chega a marca de 29 participações no bloco.

André Rio
O cantor André Rio comanda os Ensaios do Galo da Madrugada, todos os sábados, a partir do dia 12 de dezembro, na sede do bloco. Serão mais de 50 atrações convidadas para o esquenta do tradicional desfile no Sábado de Zé Pereira. O cantor também finaliza o disco Blocos, troças e foliões, uma homenagem ao folião e aos blocos e troças, os verdadeiros personagens do carnaval pernambucano, como O Homem da meia noite, Celoura, Pitombeira, Bloco das Flores, Madeiras do Rosarinho. Balança Rolha, Pierrot de São José e tantos outros. “A ideia é revigorar esses hinos. Transformar gravações antigas em arranjos mais pulsantes”, comenta.

Luciano Magno

O cantor e compositor Luciano Magno lança dois novos frevos em dezembro: Esquentadinho, em parceria com Moraes Moreira e um frevo instrumental. As canções vão estar no disco próximo disco com lançamento previsto para o próximo ano.

Nonô Germano

O cantor Nonô Germano comanda o projeto Ensaios de Carnaval, sempre as sextas-feira, a cada 15 dias, a partir das 20h, no restaurante Bom Bistrô, localizado na Rua do Bom Jesus, 163, bairro do Recife Antigo. Além de receber convidados, o projeto sempre vai terminar com um arrastão de frevo pelas ruas do bairro.

Nena Queiroga, Spok, Maciel Melo e Silvério Pessoa. Fotos: Arquivo DP/DA Press
Nena Queiroga, Spok, Maciel Melo e Silvério Pessoa. Fotos: Arquivo DP/DA Press

Nena Queiroga
Para o carnaval, Nena não planeja a gravação de novo disco. Deve continuar a divulgação do DVD Pernambuco para o mundo, gravado em fevereiro de 2014, em comemoração aos 30 anos de carreira. A ideia é lançar o projeto, concluído, em dezembro deste ano. “Já estou sendo convidada para alguns bailes e prévias, mas tudo ainda está sob negociação”, explica.

Spok
O recém-lançado disco Frevo sanfonado é um dos projetos que Spok deve divulgar no carnaval. No álbum, a sanfona se integra a arranjos do frevo. O projeto paralelo Frevotron, de Spok, Yuri Queiroga e DJ Dolores, disponibilizado para audição nesta quinta-feira (29), também entra no repertório da próxima folia de Momo. “Além do carnaval, estou na expectativa para o lançamento de dois documentários, no ano que vem”, disse Spok.

Maciel Melo
Maciel pretende dar continuidade ao disco lançado no ano passado – cuja divulgação, segundo ele, deve prosseguir durante mais alguns anos. No momento, organiza álbum voltado para a MPB, não direcionado especificamente a datas comemorativas, como carnaval ou São João. As participações no novo disco ainda estão sendo negociadas.

Silvério Pessoa
Participa, no Sábado de Zé Pereira, do Carvalheira na Ladeira, em Olinda. “Terei a noite do sábado livre, já que o evento ocorre por volta do horário do almoço. Porém, não devo estar no Galo da Madrugada, devido a esse compromisso”, pondera. Em Aracaju, anima o bloco Rasgadinho, do qual já participou anteriormente. “Estamos analisando as possibilidades, pensamos em descolar um pouco da capital [Recife] e nos engajar em outros espaços, onde já tivemos experiências positivas. A segunda-feira em Bezerros pode ser uma opção”, diz Silvério. Ele garante que está muito otimista em relação à agenda carnavalesca para o próximo ano. Não deve lançar disco novo – “tenho um repertório que me deixa confortável para trabalhar nesse período, principalmente pelo projeto Micróbio do frevo.” Intercaladas às autorais, Silvério deve homenagear Capiba e J. Michiles, entre outros.

Fonte: Diário de Pernambuco
Matéria originalmente publicada pelo site Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *