Últimas

Ataque contra campo de exilados iranianos no Iraque deixa 26 mortos

O campo Liberty, em Bagdá, no dia 17 de fevereiro de 2015. Foto: AFP/Arquivos Ali al-Saadi.
O campo Liberty, em Bagdá, no dia 17 de fevereiro de 2015. Foto: AFP/Arquivos Ali al-Saadi.

Estados Unidos (AFP) – Pelo menos 26 pessoas morreram e “muitas outras” ficaram feridas em ataques com foguetes contra um campo em Bagdá de membros da oposição iraniana no exílio no Iraque, informou nesta sexta-feira o porta-voz do secretário-geral das Nações Unidas.

Ban Ki-moon “condena o ataque que ocorreu ontem (quinta-feira) contra o Campo Hurriya (liberdade em árabe), perto do Aeroporto Internacional de Bagdá, que matou pelo menos 26 pessoas e feriu muitas outras”, disse o porta-voz em um comunicado.

Ele ressaltou que os disparos também fizeram vítimas entre as forças de segurança iraquianas que estavam nas proximidades.

O campo Liberty é uma antiga base americana no Iraque que desde 2011 acolhe centenas de membros dos Mujahedines do Povo do Irã, combatentes opositores ao regime em Teerã.

O Alto Comissariado da ONU para os Refugiados (ACNUR) condenou com firmeza este ataque, que qualificou como algo “deplorável”.

Segundo a ACNUR, o campo – situado próximo ao aeroporto de Bagdá – acolhe cerca de 2.200 refugiados.

O secretário americano de Estado, John Kerry, disse que os “Estados Unidos condenam energicamente o brutal e sem sentido ataque terrorista ao Campo Hurriya, no qual morreram ou ficaram feridos residentes”.

Os mujahedines fundaram em 1965 o grupo com a intenção de derrubar o regime do Xá do Irã e, posteriormente, passaram a combater o regime islâmico. Expulsos do Irã nos anos 80, o grupo se instalou no Iraque, onde apoiou Sadam Hussein na guerra contra seu próprio país.

Mas após a invasão do Iraque pelos Estados Unidos, em 2003, o novo governo em Bagdá, de maioria xiita, se aproximou de Teerã e considera a presença dos ‘mujahedines’ em seu território algo ruim.

Fonte: Diário de Pernambuco
Matéria originalmente publicada pelo site Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *