Últimas

Ataques russos na Síria já deixaram 450 mortos

Beirute (AFP) – Os ataques russos contra posições rebeldes e jihadistas na Síria deixaram quase 450 mortos desde 30 de setembro, enquanto o grupo Estado Islâmico (EI) cortou uma rota vital de abastecimento para o regime em Aleppo.

Das 446 mortes registradas desde o início dos ataques aéreos russos, estão incluídos 295 rebeldes e jihadistas e 151 civis, indicou à AFP o diretor do Observatório Sírio para os Direitos Humanos (OSDH), Rami Abdel Rahman.

“Os ataques da aviação russa mataram 446 pessoas, incluindo 151 civis, entre os quais 38 crianças e 35 mulheres”, precisou Abdel Rahman, cuja organização se baseia em uma ampla rede de fontes médicas e ativistas em todo o país em guerra.

“Além disso, 75 jihadistas do grupo Estado Islâmico (EI), 31 da Frente Al-Nosra, ramo sírio da Al-Qaeda, e 189 rebeldes pertencentes a grupos islâmicos ou moderados morreram”, acrescentou.

Além disso, o EI cortou nesta sexta-feira uma rota vital para o regime entre Homs e Aleppo, pertode  Khanasser, e controla uma porção de pelo menos 6 km desta artéria, de acordo com OSDH.

O regime sírio perdeu assim sua última rota de abastecimento para as zonas que controla em Aleppo, a capital econômica da Síria.

Nos combates, 16 jihadistas e 30 membros das forças do regime foram mortos ou feridos. A aviação russa continua a bombardear a zona de combates.

Em um comunicado, o EI alegou ter conseguido cortar esta estrada em uma operação que começou na madrugada com dois atentados suicidas contra as forças do regime.

A Rússia, aliada-chave do presidente sírio Bashar al-Assad, ataca em suas incursões o EI e grupos rebeldes na Síria. Uma intervenção contra o “terrorismo”, segundo afirma Moscou, mas que na visão de Washington e seus parceiros visa salvar Assad.

Além disso, 14 civis, incluindo seis crianças e cinco mulheres foram mortas nesta sexta-feira em ataques na cidade rebelde de Talbissé, na província central de Homs, que o regime está tentando recuperar, de acordo com OSDH.

Abdel Rahman não foi capaz de dizer se os ataques foram realizados pelas forças do regime ou pela aviação russa.

Esta cidade, a norte de Homs, encontra-se na estrada internacional Damasco-Aleppo. Uma grande parte dela é controlada por uma coalizão de grupos islamitas e pela Frente Al-Nosra.

Na quinta-feira à noite, a aviação russa realizou mais de uma dúzia de ataques sobre a cidade de Raqa, reduto do EI, matando pelo menos 18 pessoas, de acordo com OSDH.

“Sete civis, incluindo duas crianças, foram mortas nos ataques russos” e onze membros do EI foram mortos em ataques contra diferentes posições do grupo, indicou a ONG.

A aviação russa também lançou ataques nesta sexta a leste da província central de Hama, no sul da província de Aleppo (norte) e na província de Latakia (oeste).

Desde março de 2011, o conflito na Síria, desencadeada pela repressão de manifestações pedindo reformas, matou mais de 250.000 pessoas e forçou a fuga de milhares de sírios.

Fonte: Diário de Pernambuco
Matéria originalmente publicada pelo site Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *