Buscando inspiração no passado, Náutico visita o Vitória sonhando em continuar na briga

Rafael Martins/Esp DP/DA Press

Na partida de ida, Timbu venceu o Vitória por 2 a 1, com gols de Douglas e Rafael Pereira

Saiba mais

O Náutico precisará superar muitas coisas para chegar à Série A de 2016. A primeira barreira será o Vitória, hoje às 16h30 no Barradão. Por tabela, a desconfiança da torcida e dos que acompanham a equipe e perto. Principalmente, após a goleada sofrida contra o Botafogo. Mas isso não é novidade para o Timbu. Não será a primeira vez que a equipe precisará surpreender nesta Série B e dentro da equipe todos buscam alguma forma de se motivar e se concentrar como nunca. 

O técnico Gilmar Dal Pozzo tem feito sua parte. Foi goleiro até os 37 anos e faz questão de afirmar que tudo pode acontecer no futebol. Como o momento é crítico, ele lembrou do momento mais difícil que teve na carreira para que os jogadores entendam que não há nada perdido. 

“Contei mais do que uma história (esta semana). Contei a que transformou a minha vida que foi a do Caxias. Foi em 2000. O técnico era até o Tite. Lá estavam os com mais de quatro meses de salários atrasados. Fomos decidir o título com o Grêmio e já tinha 30 anos e só tinha jogado em times pequenos. Tinha duas filhas para criar e sabia que repetindo o trabalho e tendo confiança. Conquistamos o título gaúcho aos 46 minutos do segundo tempo. Tudo é possível no futebol e basta acredita, mas tem que acreditar do fundo do coração”, lembrou o treinador.

Se isso não tiver inspirado os jogadores, o grupo alvirrubro não precisa ir muito longe. Basta lembrar que este mesmo time começou a Série B sob desconfiança e conquistou 16 pontos nos primeiros seis jogos. Um aproveitamento que se for repetido nesta reta final da competição pode levar o Timbu ao acesso. 

“Algo que chama a minha atenção é a desconfiança sobre nossa equipe. Claro que há muita dificuldade, mas porque não acreditar? Acreditar só não adianta. Temos que provar que podemos. São seis jogos e precisamos de cinco vitórias e o acesso. Se isso acontecer será bem parecido com o que aconteceu no começo do ano. Muitas pessoas falam que não dá mais, mas são as mesmas pessoas que falam que seríamos rebaixados”, lembrou o volante Fillipe Soutto.

Adversário

Vagner Mancini não tem lesões ou jogadores suspensos para esta partida. Na verdade, o técnico ganhou reforços para o duelo contra o Timbu. Pedro Ken e Diego Renan voltam a ficar à disposição e automaticamente retornam ao time titular.

Ficha do Jogo

Vitória

Júnior Fernández; Diogo Mateus, Kanu, Ramon e Diego Renan; Amaral, Pedro Ken, Escudero e Rhayner; Vander e Elton. Técnico: Vagner Mancini. 

Náutico

Júlio César; Rafael Pereira, Ronaldo Alves, Fabiano Eller e Fillipe Soutto; João Ananias, Willian Magrão e Jackson Caucaia; Hiltinho, Guilherme Biteco e Bérgson. Técnico: Gilmar Dal Pozzo.

Estádio: Barradão, em Salvador

Horário: 17h30 (horário de Brasília)

Árbitro: Rodrigo D’Alonso Ferreira (SC)

Assistentes: Rosnei Hoffman Scherer e José Roberto Larroyd (ambos de SC)

Fonte: Diário de Pernambuco
Matéria originalmente publicada pelo site Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *