CBF se diz “simpática” à Sul-Minas-Rio, mas pede ajustes de calendário

Esta terça-feira foi um dia agitado nos bastidores do futebol brasileiro. Mais cedo, em reunião, a CBF recuou no apoio inicial que havia dado à disputa da Liga Sul-Minas-Rio em 2016. Em nota oficial publicada nesta noite, no entanto, a entidade explicou que a desconfiança com relação ao novo torneio se deve a seu calendário, mas ainda se disse “simpática” a sua realização.

“Uma vez mais, a CBF manifestou simpatia pela ideia de realização daquela competição em 2016, sempre observados os critérios jurídicos, técnicos e administrativos em vigor”, diz o comunicado.

“Importante esclarecer que o calendário proposto originalmente, que tinha como premissa o respeito intransigente a ‘contratos e datas do calendário existente’, conforme ofício da Liga de 6 de outubro do corrente, apresentava em suas onze rodadas, dez datas sobrepostas a competições como estaduais, pré-Libertadores, Libertadores, Copa do Brasil e eliminatórias da Copa do Mundo, e a outra data em conflito com o período de pré-temporada, além de uma partida entre Internacional x Grêmio válida por duas competições (Sul-Minas-Rio e Campeonato Gaúcho) simultâneas, numa singular partida de seis pontos”, explica a nota.

A entidade máxima do futebol brasileiro, então, condicionou a implantação da nova competição à readequação de seu calendário para que não desrespeite as normas trabalhistas ou atrapalhe os clubes nas demais competições já previstas durante o ano para as equipes envolvidas.

“No que tange ao critério jurídico, necessário que fossem estritamente cumpridos os ditames legais e as normas nacionais e internacionais do futebol. Nesse sentido, a CBF recebeu requerimento formal da Federação Nacional dos Atletas profissionais com vistas ao fiel cumprimento de direitos e prerrogativas trabalhistas dos atletas, notadamente direito a férias, o recém-conquistado período de pré-temporada até 30 de janeiro, além do respeito do intervalo mínimo entre as partidas de um mesmo clube”, prossegue o comunicado.

Apesar de o CEO da Sul-Minas-Rio, Alexandre Kalil, já ter dito que a competição ocorrerá de um jeito ou de outro – e que já há uma conferência entre os futuros participantes agendada para esta sexta-feira – a CBF marcou uma assembleia geral extraordinária para o dia 27 de outubro (terça-feira) a fim de discutir o tema.

“Todos os esforços para buscar a compatibilização das pretensões dos clubes foram e estão sendo realizados pela CBF, compreensiva da legítima busca por novas receitas financeiras. Contudo, esta postulação não pode operar-se a qualquer custo, ao arrepio da ordem jurídica, nem resultar em desarranjo do calendário nacional que, estável, consolidado e reconhecido pelo torcedor, se mostra economicamente eficaz e rentável para emissoras de TV, patrocinadores e clubes”, conclui a entidade.

Fonte – Ig

 

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *