Últimas

Chrome é o navegador que mais consome bateria no Windows 10

Um teste feito pelo site Digital Citizen comparou o desempenho dos principais navegadores da web em três aparelhos diferentes rodando Windows 10. O objetivo era descobrir qual dos browsers consome mais energia da bateria, e o “vencedor” foi um dos mais populares entre os usuários: o Google Chrome.

Os modelos testados foram o Surface Pro 3, híbrido de tablet e notebook da Microsoft; o ZenBook, da Asus; e o tablet Portege, da Toshiba (que também pode ser usado como notebook se acoplado a um teclado, mas não foi o caso aqui). Em cada dispositivo foi instalada a versão mais recente do Mozilla Firefox, Google Chrome, Opera, Microsoft Edge e Internet Explorer, sem extensões ou configurações personalizadas.

Nos três dispositivos, o campeão de economia de energia foi o “básico” Internet Explorer. Em relação ao Google Chrome, o antigo navegador da Microsoft chegou a salvar entre 30 minutos e uma hora de bateria. O Edge, browser padrão no Windows 10, ficou em segundo lugar, salvando dois minutos de tempo de recarga a menos do que o antecessor.

Em terceiro lugar, nos três testes, ficou o Firefox. Usar o browser da Mozilla fez a bateria dos aparelhos durar entre 3 horas (no Surface Pro) e 5 horas (no Toshiba Portege). Já o Opera, em quarto lugar, ficou empatado com o Chrome quando executado no tablet da Toshiba, consumindo a energia do aparelho em cerca de 282 minutos (pouco mais de 4 horas e meia).

O Chrome, maior consumidor de bateria entre os navegadores testados, teve seu pior desempenho no Surface Pro da Microsoft. Com ele, a bateria do dispositivo durou 152 minutos – ou duas horas e meia. A diferença em comparação com o econômico Internet Explorer chegou a 28%.

Naturalmente, o resultado do teste pode ser diferente da experiência de cada usuário, considerando o modelo do dispositivo utilizado, a versão do navegador e até as tarefas executadas por ele. Afinal, economizar bateria nem sempre justifica perdas em segurança e velocidade (como é o caso do Internet Explorer).

Via Digital Citizen

Fonte: Olhar Digital
Matéria originalmente postada no site olhardigital.uol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *