Últimas

Derivado sintético do ecstasy e cannabis, entre novas drogas na Colômbia

Bogotá (AFP) – Um derivado do ecstasy e uma cannabis sintética aparecem entre as novas substâncias entorpecentes detectadas no mercado ilegal de drogas na Colômbia nos últimos dois anos – informou o governo colombiano nesta quarta-feira, alertando sobre a alta toxicidade das substâncias.

O PMMA (para-metoximetanfetamina), um cristal similar à metanfetamina que é comercializado como ecstasy em forma pastilhas sob os nomes de “Carinha feliz”, “Playboy” e “Alien”, foi detectado em Bogotá, Medellín (noroeste) e Bucaramanga (nordeste), disse o ministério da Justiça em comunicado.

“Ainda não se sabe a proporção de ecstasy circulando no mercado que possa conter essa substância”, afirmou o texto.

Esta substância tem um “alerta geral” para as autoridades na Europa, onde já causou 99 mortes, de acordo com o Observatório Europeu das Drogas, citado no comunicado.

Além disso, o ministério falou sobre o primeiro canabinoide sintético encontrado na Colômbia, o AM- 2201, químico produzido artificialmente que age no sistema nervoso central através de um mecanismo equivalente ao da maconha.

“Esta substância foi detectada em mais de 120 países e em comparação com o cannabis natural é muito mais tóxico, a ponto que o seu consumo represente risco de morte”, disse.

As autoridades também encontraram na Colômbia catinonas sintéticas, similares às anfetaminas e com efeitos alucinógenos, conhecidas como “sais de banho” ou “comida de planta” e vendidas em vários países desde meados dos anos 2000.

Outras substâncias que causam preocupação na Colômbia são o DOC e DOI, vendidas como LSD e em circulação em 26 outros países.

Estas drogas são comercializadas ilegalmente na Colômbia por meio de redes sociais, onde os traficantes oferecem a opção de enviar as encomendas em casa, disse que o ministério da Justiça.

As autoridades descobriram em 2013 que os medicamentos são importados para o país como se fossem produtos de limpeza.

Nos últimos anos as substâncias ilícitas detectadas pelo escritório das Nações Unidas Contra as Drogas e o Crime (UNODC) no mundo passaram de 126 em 2009 a 450 em 2014, informou o texto.

A Colômbia é o maior produtor mundial de folha de coca, insumo-chave para a elaboração da cocaína e de acordo com um relatório recente da ONU, o país produziu cerca de 442 toneladas de heroína em 2014, 52% a mais que no ano anterior.

Além disso, o país é produtor de maconha, heroína e drogas sintéticas.

Fonte: Diário de Pernambuco
Matéria originalmente publicada pelo site Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *