Entenda como a publicidade na internet está mudando

Você já se perguntou por que depois de comprar algum produto na internet, começa a ver uma série de anúncios e promoções sobre exatamente aquele item em quase todos os sites que acessa? A técnica, chamada de ‘segmentação comportamental’, é muito utilizada atualmente pela publicidade na internet, mas pode estar com os dias contados. Entenda por quê:

Na rede, os anunciantes utilizam a premissa de que o que as pessoas fizeram no passado recente determina o que elas farão no futuro. Assim, é bastante comum que um usuário continue a ver anúncios de um produto mesmo depois de adquirí-lo.

Como funciona?
A tecnica, chamada de segmentação comportamental, usa quatro tipos de parâmetro para oferecer algo a um possível consumidor: o comportamento do usuário, que inclui suas pesquisas e cliques, os eventos sociais, que mostram as últimas menções e interações dele nas redes sociais, os detalhes do produto, como categoria, preço e descrição dele e a informação contextual, que inclui dados de localização, horário, dispositivo utilizado pelo consumidor e dados da consulta original.
Todas essas informações são captadas e utilizadas de duas maneiras: na filtragem colaborativa, que compara o histório do usuário e cria um perfil de usuário, com uma lista de itens recomendados para ele, e a filtragem com base no conteúdo, que mostra itens semelhantes àqueles com os quais o usuário interagiu no passado.

Problemas
Na teoria, a tecnologia funciona bem e tem grandes chances de apresentar ao usuário um conteúdo interessante, mas na prática há algumas falhas no método. Em primeiro lugar, é necessário levar em conta que muita gente divide o mesmo computador, e os dados captados pela utilização múltipla podem gerar um perfil menos apurado do que o necessário para fazer uma sugestão certeira.
Outro problema é a possibilidade de bloqueio dos cookies, que rastreiam a navegação das pessoas. Se o usuário bloqueá-los, os anunciantes ficam “no escuro”, diminuindo significativamente sua precisão de sugestão.

A solução
Para acertar cada vez mais o alvo, especialistas apontam que é preciso conhecer melhor o usuário e sua mentalidade e até identificar o quanto ele gosta dessas sugestões de compra.

Sugestionável ou decidido?
Os visitantes de um site, em geral, podem ser separados em dois perfis: “decididos e sugestionáveis”. Um usuário sugestionável tem uma série de comportamentos que o ajudam a ser identificado, como a tendência a buscar em uma página as seções mais populares em primeiro lugar.

Por exemplo, ao visitar um site de viagens, um usuário sugestionável vai analisar as ofertas em vez de procurar um destino específico. Essa é a diferença: o usuário decidido sabe exatamente o que quer, enquanto o outro está mais aberto a sugestões.

Depois de determinar o primeiro traço de personalidade, o anunciante pode seguir dois caminhos radicalmente diferentes. Enquanto para um usuário que aceita as sugestões a sugestão de itens já adquiridos pode funcionar bem, para o outro as coisas são um pouco mais complexas. Com o usuário decidido, a experiência de compra pode ser completamente oposta à anterior.

Via TechCrunch

Fonte: Olhar Digital
Matéria originalmente postada no site olhardigital.uol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *