Últimas

Google não permitirá que fabricantes alterem o gerenciador de bateria do Android 6.0

Da Redação do site Tudocelular.com.br

Google sempre deixou as fabricantes fazerem o que quiser com o Android, mas parece que o jogo está virando com o Marshmallow. Recentemente, vimos que a gigante de Mountain View não pretende deixar que outras estraguem o modo Doze que promete melhorar, consideravelmente, o tempo de autonomia de bateria quando o smartphone está em standby. Assim, a mesma quer garantir que todos tenham a melhor experiência possível.

O documento que a Google envia para as fabricantes parceiras (Android 6.0 Compatibility Definition Document) exige explicitamente que o mesmo seja aplicado ao gerenciador de energia do sistema. Assim, tanto o gráfico de bateria quanto os medidores de consumo não podem ser mais customizados pelas fabricantes. Temos que concordar que as soluções de algumas empresas são até mais atraentes e informativas que as definidas pela Google, como pode ser visto abaixo. Mas isso ajuda a evitar problemas como na HTC que removeu a opção de exibir o tempo de tela ligada na Sense.

  • Todos os dispositivos deve ser capazes de analisar o consumo de energia do hardware e mostrar os resultados em gráficos apurados
  • Detalhes devem ser exibidos sobre o consumo estimado de cada componente do dispositivo, assim como o tempo de atividade
  • Deve ser exibido o valor de consumo em mAh para cada componente do sistema
  • Quando possível, deve ser atribuído um valor de consumo de aplicativo para o correspondente hardware
  • Deve denunciar o consumo de energia da CPU por UID de cada processo. O Projeto Android Open Source atende ao requisito através da implementação de módulos do kernel uid_cputime.
  • Deve fazer este uso de energia disponível através dos dumpsys adb shell batterystats shell de comando para o desenvolvedor de aplicativo
  • Deve honrar a intenção android.intent.action.POWER_USAGE_SUMMARY e exibir um menu de configurações que mostra esse uso de energia

Esses dois últimos estão relacionados ao desenvolvimento de modificações em cima do Android, mas deixa claro que a empresa está tentando buscar um maior controle sobre o que pode ou não ser alterado no sistema do robozinho. Com isso, a boa notícia é que seu smartphone poderá oferecer um gráfico mais apurado no Lollipop, mesmo que você não tenha um dispositivo Nexus. Agora resta saber como as fabricantes irão adotar tais exigências feitas pela Google e se as mesmas pretendem seguir o manual à risca.

Fonte: Tudocelular.com.br
Notícia originalmente postada pelo site Tudo Celular.

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *