Últimas

Guatemala: eleitores vão às urnas para escolher presidente após escândalo

O comediante Jimmy Morales, um novato na política, era o favorito para se tornar o novo presidente da Guatemala no segundo turno da primeira eleição após o presidente e vice-presidente do país serem depostos em meio a protestos em massa contra a corrupção. A sua concorrente é a ex-primeira dama e empresária Sandra Torres.

Pesquisa de opinião divulgada quarta-feira dava vantagem para Morales com 67% da preferência dos eleitores, contra os 32% de Torres. A pesquisa, publicada pelo jornal Prensa Libre foi realizada entre 9 e 14 outubro pelo instituto ProDatos e tinha uma margem de erro de três pontos percentuais. Se essa tendência se confirmar, seria uma continuação da revolta dos cidadãos que fez de Morales o candidato mais votado, no primeiro turno, realizado em 6 de setembro.

Os protestos começaram em abril, depois que um escândalo de corrupção multimilionário envolvendo suborno na agência alfandegária foi exposto pelo Ministério Público da Guatemala e uma comissão da Organização das Nações Unidas (ONU) que investiga redes criminosas no país. Investigadores tiveram como primeiro alvo a ex-vice-presidente Roxana Baldetti, cujo secretário pessoal foi apontado como o suposto líder do esquema, e, em seguida, o então presidente Otto Pérez Molina.

Morales e Torres se posicionaram como o candidato anticorrupção. Ambos prometem manter a procuradora-geral Thelma Aldana, uma figura-chave na investigação, e a comissão da ONU. Morales promete fortalecer os controles e a transparência, enquanto Torres pretende pedir ajuda da ONU para promover uma auditoria em todo o governo.

Fonte: Diário de Pernambuco
Matéria originalmente publicada pelo site Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *