Últimas

Lelê diz que Santa Cruz pode propor jogo contra o Bahia e ressalta importância da volta de Grafite

Ricardo Fernandes/DP/DA Press

“É procurar manter essa forma que estamos jogando”, disse Lelê sobre a maneira do Santa Cruz encarar o Bahia

Um dos principais pontos de escape do ataque do Santa Cruz nesta Série B, o atacante Lelê comemorou o retorno de Grafite à equipe coral. Apesar de rasgar elogios ao substituto Bruno Moraes e garantir que tanto ele quanto Aquino supriram bem a ausência, ele admite que a equipe vinha aguardando pela volta do ídolo do Tricolor. Com Grafite em campo e se valendo da postura ofensiva característica da equipe, ele espera que o Santa consiga propor seu estilo de jogo ofensivo contra o Bahia, em um jogo que deve valer a vida do time na campanha rumo ao acesso à Série A.

“Claro que o Bruno tem a característica dele, é um jogador que tem seu porte físico mais forte e joga centralizado, mas também tem condições de sair pelos lados. Quando Grafite joga é a mesma situação, assim como quando Aquino joga. Então pra a gente ali na frente, não muda muita coisa. Quem entrar vai dar conta do recado. Mas claro que é bom (a volta de Grafite). A gente tá esperando a volta dele há uns três, quatro jogos, e é importante para nós tê-lo de volta”, disse Lelê, comemorando a volta de Grafite, mas sem esquecer de valorizar o reserva Bruno Moraes, com quem revelou ter uma boa amizade.

Saiba mais

“O Bruno chegou uma semana depois de mim. Já acompanhava ele, já havíamos jogado contra, ele no Ferroviário e eu no Oeste. A gente fez uma amizade muito boa aqui, e dentro de campo não tem o que falar. Ele tem provado que, quando precisar dele, ele está aí para nos ajudar”, enalteceu.

Ofensividade
Juntamente com Luisinho, Lelê tem tido um importante papel atuando pelos lados do campo. Função que tem tido uma contribuição fundamental da dupla João Paulo e Daniel Costa, meias que ajudam a municiar o ataque. O atacante comentou o esquema ofensivo do Santa: “A bola chega mais fácil e com qualidade pra nós. Quando você joga com Daniel, o João Paulo automaticamente fica mais atrás. Wellington Cézar na marcação, mas o time ganha mais qualidade com a entrada dos dois. Isso é visível durante os jogos”, comentou.

Com a ajuda da ofensividade do time, ele espera que o Santa tenha uma postura agressiva contra o Bahia, mesmo jogando fora de casa. “A gente tem uma proposta, independente de jogar fora de casa ou em casa, de jogar para cima do adversário. Claro que saber o momento certo, e a gente tem feito isso muito bem fora de casa. A gente só tem pecado na hora de fazer os gols”, disse, trazendo a receita para vencer o confronto: “É procurar manter essa forma que estamos jogando, até porque a gente não tem mudado muito o estilo de jogar, Martelotte tem praticamente colocado a mesma equipe, o mesmo posicionamento fora de casa”, concluiu.

Fonte: Diário de Pernambuco
Matéria originalmente publicada pelo site Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *