Lula diz, em entrevista na BA, que seria desleal pedir o afastamento de Levy

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva negou ter pedido o afastamento do ministro da Fazenda, Joaquim Levy, à presidente Dilma Rousseff. Em entrevista a Mário Kertész, da Rádio Metrópole, de Salvador, Lula disse que tal movimento seria “desleal”. Ele também disse que não indicou o ex-presidente do Banco Central Henrique Meirelles para o cargo.

“Eu não seria desleal com a Dilma, não seria desleal com o Levy e não seria desleal com o Meirelles. Eu não sou o presidente e não tenho o direito de indicar ninguém. Eu tenho o direito de torcer para que a presidenta Dilma escolha as pessoas mais corretas”, disse, na entrevista realizada na manhã desta sexta-feira, 23.

Lula afirmou que, quando Levy foi indicado para o ministério, ele argumentou que era a “melhor notícia” que Dilma havia dado desde a vitória da reeleição. “Foi o primeiro momento que a imprensa falou com carinho de uma indicação da Dilma”, destacou. “E ele (Levy) tem a responsabilidade de fazer o ajuste, agora ele também não tem o controle do Congresso Nacional”, ponderou.

“Se a Dilma quiser ficar com Levy, ela fica; se quiser tirar, ela tira. Eu vou continuar apoiando, torcendo para o governo dar certo. Porque, se o governo não der certo, quem perde não é a Dilma, quem perde sou eu, é você, é o povo brasileiro”, completou o ex-presidente.

Fonte: Diário de Pernambuco
Matéria originalmente publicada pelo site Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *