Lutadora que imobilizou ladrão estreia no MMA com vitória no Jungle Fight

O Jungle Fight 82 agitou a noite de São Paulo, neste sábado (24). O evento coroou três novos campeões e trouxe como atração fora dos combates  a ex-BBB Vanessa Mesquista como ring girl (veja a galeria de fotos abaixo) e o presidente do novo Pride, Nobuyuki Sakakibara, como expectador do show.

Dentro do cage, além de três cinturões em jogo, destaque para Monique Bastos, a lutadora queimobilizou um ladrão no Maranhão. Em sua primeira luta como profissional ele foi bem e finalizou Jennifer Gonzales com triângulo.

Já Bruno Cappelozza, que além de faturar o cinturão dos pesos pesados, carimbou o passaporte para o Rizin Fighting Federation, evento japonês chamado de novo Pride.

A luta pelo cinturão da nova categoria até 100 quilos valia mais que o título do evento. Bruno Cappelozza, de São Paulo, e Sandro Apaga Luz, do Ceará, disputavam a chance de representar o Brasil no Rizin Fighting Federation ou, simplesmente, novo Pride, como os brasileiros apelidaram o evento do japonês Nobuyuki Sakakibara.

Na pesagem do dia anterior, Sandro comentou sobre o poder de nocaute de seu adversário. E parece que ele estava certo. Muito forte na trocação, Bruno deu as boas-vindas à categoria com a mão pesada e alcançou o nocaute técnico com 4m17s do primeiro round.

“Fiquei emocionado pela oportunidade de disputar o cinturão e vou dar o melhor no Japão para honrar o Brasil”, disse Bruno após a luta. Sakakibara também falou depois do combate e gostou o que viu. “Além dele, muitos outros atletas de qualidade lutaram hoje e podem ter certeza que o Jungle Fight vai sempre representar o Brasil no Rizin Fighting” comentou o japonês.

A luta pelo cinturão dos leves também agitou o card do Jungle Fight 82.Ciro Bad Boy, que defendia o título, entrou no cage com um objetivo a mais: vingar a derrota sofrida para Eric Parrudo, na decisão dividida, em 2012. O clima de revanche esquentou a disputa e o que se viu no primeiro round foi um Eric Parrudo mais inteiro, achando melhor os golpes contra Ciro, que aguentou bravamente as investidas do atleta baiano.

Em compensação, já no final do segundo assalto, Eric foi salvo pelo gongo quando Bad Boy tinha a guilhotina encaixada, o que evidenciou o equilíbrio do confronto. Afiado no boxe, Parrudo impôs novamente seu jogo e castigou Bad Boy no terceiro round, que sucumbiu sendo nocauteado aos 3 minutos e 55 segundos. Bela atuação de Parrudo e o cinturão vai para Salvador

A disputa pelo cinturão peso-galo feminino abriu os combates por títulos da noite. Amanda Lemos, de Belém do Pará enfrentou a carioca Caroline Cunha e levou a melhor. Mesmo a atleta do Rio de Janeiro sendo especialista em jiu-jitsu e Amanda do muay thai, a paraense precisou de pouco mais de dois minutos para encaixar a guilhotina e apagar sua adversária. Inapelável com a segunda vitória consecutiva no Jungle, Amanda não pretende entregar esse cinturão tão cedo. “Treinei para isso e não gosto de deixar nas mãos dos juízes. Agora vou defender e o cinturão está comigo. Vai ser difícil sair”, afirmou.

 

Fonte – Ig

 

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *