Últimas

Morte de militares foi gravada por dispositivo, diz Secretário de Segurança

Durante uma sessão solene realizada na Câmara Municipal de Vereadores de Maceió, na manhã desta segunda feira (26), o secretário de Segurança Pública, Alfredo Gaspar, disse à imprensa que o momento da execução dos policiais militares mortos na última sexta feira (23), foi gravada pelo sistema de filmagens da polícia que estava em posse dos militares. Segundo o secretário, não foi possível identificar pelas filmagens se os criminosos sabiam que se tratavam de policiais.

“Pelas filmagens captadas nos últimos instantes, não mostram eles sendo identificados como policiais, mostram apenas eles entregando os celulares e ficando de costas, sendo mortos em seguida. Os militares estavam realizando um trabalho investigativo na área após a denúncia de que no local havia uma grande quantidade de armas e drogas. Após esta tragédia, tarefas semelhantes não serão realizadas pela segurança pública, sem antes refazer um estudo de operacionalidade” afirmou o secretário.

Ele explicou também que os criminosos se apossaram dos celulares das vítimas e mandaram mensagens ameaçadoras para as famílias do soldado Anderson Passos e o cabo Alisson Nascimento. Ele voltou a afirmar que no momento do crime, os policiais haviam terminado a parte mais crítica do trabalho e já estavam próximos a saída da grota, quando foram surpreendidos pelos quatro elementos.

Sobre a morte dos quatro suspeitos de terem envolvimento com o crime, Alfredo garantiu que houve confronto com a polícia e que a segurança pública “não vai atrás de bandido para matar”.

“Eu recebi informações de que eles estavam armados e reagiram a prisão. A polícia sai para cumprir a lei. A segurança pública sai atrás de bandido para prender, se eles morreram, foi porque entraram em confronto” rebateu.

O secretário declarou ainda que é necessário o equilíbrio nas ações de enfrentamento da criminalidade, mas logo em seguida afirmou que a segurança pública não está disposta a perder homens na rua.

O caso

Os corpos do cabo Alisson Nascimento e do soldado Anderson Passos foram encontrados durante a manhã da sexta-feira (23) em um trecho da Grota do Aterro, no Barro Duro. Eles realizavam junto com outro policial um trabalho de investigação na área e, por estarem à paisana, acabaram sendo confundidos com rivais e foram mortos a tiros.

Várias equipes da Polícia Militar, Civil, Federal, Força Nacional e Polícia Rodoviária Federal foram mobilizadas para encontrar quatro homens apontados pela polícia como suspeitos no crime. A polícia informou que Leandro Matias Cavalcante, Ronaldo Matias Cavalcante, Leandro José de Moura e Elisson Abelardo Alves reagiram à prisão, trocaram tiros e acabaram morrendo.

Ainda segundo a polícia, eles são apontados como sendo os homens que aparecem em imagens do circuito de segurança logo após o crime e teriam participado das mortes.

 

Por Cadainuto

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *