Últimas

Moto X: como a câmera traseira evoluiu em suas três gerações

Da Redação do site Tudocelular.com.br

A linha Moto X recebeu sua terceira versão, ou geração, recentemente e ela veio dividida em duas vertentes. O Moto X Style é o real sucessor do Moto X de segunda geração, mas que também divide espaço com o Moto X Play e seu objetivo de dar mais bateria e um preço mais agradável. Muita coisa mudou até os mais recentes aparelhos, principalmente a câmera traseira. Coloquei os quatro Moto X lado a lado, tirando a mesma foto e no mesmo momento, com a mesma configuração de luz. O objetivo não é ver qual é o melhor, mas sim como o sensor de imagens evoluiu.

Todas as capturas foram feitas no mesmo momento e no ângulo mais próximo possível do anterior. Todos os ajustes estavam no automático, deixando que o app de câmera entenda a melhor forma para a foto na hora de registrar a imagem. Vale lembrar que há diferenças de resolução, respeitando esta ordem:

  • Moto X 2013: 10 megapixels
  • Moto X 2014: 13 megapixels
  • Moto X Play: 21 megapixels
  • Moto X Style: 21 megapixels

Ambiente externo, com boa luminosidade

Ambiente externo, com boa luminosidade e mais detalhes

Ambiente externo, com boa luminosidade e mais contraste

Ambiente externo, com boa luminosidade e ainda mais contraste

Ambiente interno (iluminação artificial, luz fria) e muita cor forte

Ambiente externo, com detalhes distantes

Ambiente interno, com luz artificial (fria) e macro

Ambiente externo, noturno e skyline próximo

Ambiente externo, noturno e skyline distante

Conclusão

Em todos os cenários com boas condições de luz, o Moto X de segunda geração forçou as cores e tudo ficou intenso, mesmo quando o HDR não estava ligado. Os modelos mais recentes (Moto X Play e Style) conseguiram resultados semelhantes, já que compartilham do mesmo sensor e conjunto de lentes, além da mesma resolução. Olhando para cores, ainda em boas condições de luz, o Moto X Style conseguiu o resultado mais balanceado, com contraste controlado e cores que não ficaram muito saturadas.

Na foto em macro o resultado foi melhor para o Moto X de segunda geração, que conseguiu focar com mais facilidade no objeto. Todas as fotos foram tiradas exatamente do mesmo ponto, onde os aparelhos mais recentes sofreram e não conseguiram exibir o foco correto, mas foram mais balanceados em cores e brilho.

Em fotos noturnas, fica clara a evolução dos aparelhos, com o Moto X de primeira geração com resultado com qualidade inferior, mas que ganha em exibir uma imagem com menor granulado do que apareceu no modelo de segunda geração. O Moto X Style novamente venceu, ao entregar uma quantidade inferior de granulado e pontos de luz bem definidos ao fundo, sem nada estourado ou com reflexo.

Outro detalhe que muda e muito, está na velocidade da captura das fotos. Os modelos mais recentes são mais velozes do que as duas primeiras gerações. O HDR do Moto X Style conseguiu ser tão veloz como o que encontramos nos aparelhos mais parrudos da Samsung, que trabalha com HDR em tempo real. O foco também foi ajustado de forma mais veloz no modelo mais caro e isso muda tudo na hora de fotografar: além de registrar a foto de forma mais veloz na memória, o foco mais rápido aumenta ainda mais esta velocidade e você pode tirar fotos em movimento com melhor qualidade, principalmente para ambientes noturnos.

E você? O que acha da evolução dos smartphones da Motorola?

(atualizado em 22 de outubro de 2015, às 20:16)

<!–

Se curtiu, compartilhe!

setTimeout(“loadSocialButtons()”, 300);
–>
Fonte: Tudocelular.com.br
Notícia originalmente postada pelo site Tudo Celular.

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *