Últimas

Novo 'Assassin's Creed' continua cheio de bugs, dizem jogadores

Assassin’s Creed: Unity, última edição da franquia de ação para Xbox One, PS4 e PC, foi alvo de muitas críticas pelo excesso de bugs e problemas de performance na ocasião do lançamento. A produtora Ubisoft foi acusado de entregar um produto mal finalizado aos fãs, e, agora, o novo título da série parece seguir o mesmo caminho.

Pelo menos é isso o que algumas pessoas que tiveram acesso antecipado ao game têm afirmado. Dave Thier, colunista de games da revista americana Forbes, elogiou a precisão com que cenários da Era Vitoriana na Inglaterra foram recriados em Assassin’s Creed: Syndicate, além da história e diversão que o jogo proporciana. Mas com “um grande, grande porém”, escreveu.

“É mesmo uma pena: este é um jogo tão bom em tantas maneiras, mas, quando chega a um certo ponto, você não consegue mais ignorar as falhas técnicas”, disse o colunista. Segundo Thier, os bugs incluem personagens que desaparecem sem explicação, comandos que o jogo não obedece e comportamentos bizarros da inteligência artificial. “Quando funciona, é um game muito bom, mas os bugs podem ser frustantes mesmo assim”.

Outro jornalista que notou problemas parecidos foi Adam Rosenberg, do site americano Mashable. Segundo ele, os defeitos técnicos de Unity voltam “com força” em Syndicate. “Em uma ocasião, um guarda reapareceu em sua posição original segundos depois de ter sido assassinado, com seu próprio cadáver no chão ao seu lado”, escreveu. “Bugs que arruínam sua experiência são simplesmente inaceitáveis”.

Durante a Brasil Game Show, feira de games realizada em São Paulo no início deste mês, o Olhar Digital teve a chance de experimentar Assassin’s Creed: Syndicate no PlayStation 4. Nos curtos 10 minutos que tivemos com o game, nenhum problema tão expressivo chegou a ser notado, mas outros visitantes postaram vídeos no YouTube com bugs bizarros presenciados na demonstração. Como este:

[embedded content]

Anita Sarkeesian, crítica de games e autora do canal Feminist Frequency no YouTube, elogiou Syndicate por apostar em uma maior diversidade de gênero entre os personagens – mulheres têm mais espaço na história do game em relação a edições anteriores, disse ela -, mas os defeitos técnicos também chamaram sua atenção.

“A inteligência artificial dos inimigos com frequência se comporta de maneira errática; NPCs, às vezes, se tornam incapazes de cumprir funções básicas dentro de uma missão; e, ocasionalmente, as coisas simplesmente quebram por inteiro”, disse Anita. O vídeo pode ser conferido neste link, com direito ao registro de diversos bugs por volta dos 8 minutos e 18 segundos.

Os problemas não foram notados apenas por jornalistas e críticos, contudo. No fórum Reddit, um usuário compartilhou sua experiência com a versão de PS4 do game, dizendo que os gráficos sofreram uma forte queda de qualidade em relação ao título anterior, Unity, e que bugs semelhantes estão presentes em todo o jogo. “Syndicate é uma bagunça total”, postou, acompanhado de comentários em acordo.

O novo Assassin’s Creed chega oficialmente às lojas nesta quinta-feira, 23, e uma atualização para a correção de defeitos técnicos já está a caminho, segundo a Ubisoft. Para PCs, o game sai em 19 de novembro.

Fonte: Olhar Digital
Matéria originalmente postada no site olhardigital.uol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *