Últimas

Político sobre Guerrero, Tite elogia Sheik e vibra por não enfrentá-lo

Tite chegou à entrevista concedida na sexta-feira com um discurso ensaiado sobre Guerrero, que reencontrará o Corinthians no domingo, em Itaquera. “Vou dar o meu parecer”, avisou, de maneira protocolar, antes de dizer que respeita o peruano do Flamengo. Mais espontâneo ele foi a respeito de Emerson, que, suspenso, não atuará.

“Não sei se é melhor ou pior para o Flamengo, não me dou o direito de julgar. Mas que, particularmente, eu não queria jogar com o Emerson, não queria. Eu não queria jogar contra o Emerson”, afirmou o treinador alvinegro, escondendo os dentes com os lábios e balançando negativamente a cabeça.

Questionado sobre o motivo, Tite chegou a elogiar o nível de concentração do Sheik antes de deixar claro que não estava pensando “em termos táticos”. “Para não dizer que fez os dois gols da Libertadores, deu a assistência para o Romarinho fazer o outro… Uma coisa é querer ganhar. A outra é considerar e respeitar.”

Se falou sobre os gols de Emerson que decidiram a Copa Libertadores de 2012 sem ser especificamente indagado sobre o assunto, o gaúcho não mencionou os gols de Guerrero que decidiram o Mundial no mesmo ano. Ele respondeu a uma pergunta e pediu que não fossem feitas novas questões a respeito do peruano.

“Não precisa perguntar mais, né?”, disse Tite, após uma resposta sobre Guerrero (foto: Fernando Dantas/Gazeta Press)

“Vou dar a minha posição particular, o meu parecer. Enquanto profissional, ele tem toda uma história muito linda dentro do Corinthians e merece o meu respeito. Se fosse o torcedor, não vaiaria. Eu apoiaria os jogadores do Corinthians. Aliás, o torcedor do Corinthians faz muito isso. Não quer saber do outro, quer saber do Corinthians. O corintiano vive do Corinthians”, disse Tite.

Guerrero não quis saber mais do Corinthians. Apesar das múltiplas promessas de que jamais vestiria outra camisa no Brasil, o centroavante resolveu aceitar a proposta vantajosa do Flamengo – semelhante a uma que já havia recusado do clube do Parque São Jorge –, algo que incomodou o treinador.

O gaúcho – que chegou a falar em “fio do bigode” e “palavra” respondendo sobre outro assunto na entrevista de sexta – não tem o mesmo sentimento em relação a Emerson. O herói da Libertadores foi embora da agremiação alvinegra porque a diretoria não quis renovar o seu contrato.

Sobre Guerrero, Tite fugiu da pergunta sobre um eventual abraço no domingo. “Ele fez a sua escolha. É da vida e do jogo. Quem sabe são ele e o presidente. Vou estar muito voltado para a preparação do jogo, os atletas também”, comentou. “Ficou boa a resposta. Não precisa perguntar mais, né?”

Fonte – Gazeta Esportiva

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *