Últimas

Quase um ano depois de última vitória na Série A, Sport tenta repetir dose contra o Palmeiras

Ricardo Fernandes/DP/D.A Press

Confiante após boa vitória sobre o Galo, técnico Falcão disse que “chegou a hora de o Sport vencer fora”

Faz tempo. Quase um ano desde a última vitória do Sport como visitante na Série A. A inspiração para reviver o gosto de vencer fora de casa vem do adversário deste sábado. Era 19 de novembro de 2014 quando o Palmeiras inaugurava o seu novo estádio. Mais de 45 mil torcedores no Allianz Parque. Festa estragada pelos rubro-negros, que apresentaram naquela noite um futebol impecável. E fizeram história com uma vitória por 2 a 0 – gols de Ananias e Patric.

Saiba mais

Esses jogadores não estão mais no clube, nem o jogo que começa às 20h (horário do Recife) será na Arena Palmeiras (em razão de um show no local). A confiança em repetir a dose no estádio Pacaembu, porém, está em alta do mesmo dentre os leoninos. E não é só pelo retrospecto contra o Verdão.

“É uma coisa que temos que levar. É se agarrar às coisas positivas. Principalmente, com o retrospecto de não ter vencido fora de casa ainda. A gente sabe que a equipe do Palmeiras é grande, mas tomara que essa coisa do Sport vencer o Palmeiras continue”, disse o atacante André, artilheiro rubro-negro (10 gols) que está de volta ao time.

Única que ainda não venceu como visitante neste Brasileiro, o Sport ainda tem na sua 16ª partida longe do Recife a oportunidade de dar um salto na classificação. O confronto contra o Verdão é direto por uma vaga no G4. Os paulistas têm 48 pontos contra 46 do Leão.

Uma vitória aliada a tropeços do São Paulo, Internacional e Ponte Preta pode levar o Sport à 5ª posição – uma área hoje de virtual classificação à Libertadores, a depender do campeão da Copa do Brasil deste ano.

Fotos: encontros históricos entre Sport e Palmeiras




  • Edvaldo Rodrigues/DP/D.A. Press

    COPA DOS CAMPEÕES/2000 - Sport e Palmeiras decidiram o título da competição e a vaga na Libertadores. Jogo único disputado no estádio Rei Pelé, em Alagoas, que teve as arquibancadas invadidas pelas cores vermelha e preta. Ao todo, foram 15 mil rubro-negros. O resultado, por outro lado, foi decepcionante para os leoninos. O Porco venceu por 2 a 1, com gols de Asprilla e Alberto. Nildo (foto) descontou para o time que era comando por Emerson Leão.
  • Ricardo Fernandes/DP/D.A Press

    SÉRIE B/2003 - Sport e Palmeiras se encontraram cinco vezes na competição. Dois desses jogos foram marcantes. Na primeira fase, o Sport enfrentou o Palmeiras na Ilha do Retiro e foi derrotado por 2 a 1, gols de Vagner Love e Edimilson. A partida foi recheada de polêmica. Um diretor rubro-negro invadiu o gramado, insatisfeito com a arbitragem. Com a atitude, o Leão acabou penalizado justamente na fase decisiva. Teve que enfrentar o Porco no Gigante do Agreste, em Garanhuns. Acabou derrotado novamente por 2 a 1 e viu o rival retornar para a elite do futebol nacional enquanto teve que amargar outros três anos na Segundona.
  • Jaqueline Maia/DP/D.A Press

    COPA DO BRASIL/2008 - A grande partida do Sport contra o Palmeiras foi no segundo jogo das oitavas de final da Copa do Brasil, em 2008. O primeiro duelo havia terminado empatado em 0 a 0. No segundo, a Ilha do Retiro encheu para ver o 4 a 1. Um jogo com uma atuação perfeita de Romerito. O confronto deu início a mística do estádio rubro-negro em nível nacional. Alcunhas bem-humoradas, como La Bombonilha e Ilha de Lost, surgiram. A casa do Sport foi peça fundamental para a conquista do título.
  • Ricardo Fernandes/DP/D.A Press

    COPA DO BRASIL/2008 - Hoje no Sport, Diego Souza esteve na partida em que o Sport goleou o Palmeiras por 4 a 1, na Copa do Brasil
  • Heitor Cunha/DP/D.A Press

    LIBERTADORES/2009 - Os encontros em 2008 acirraram a rivalidade entre Sport e Palmeiras. Que chegou ao seu ápice na Libertadores/2009. As equipes ficaram no mesmo grupo e acabaram frente a frente nas oitavas de final. Após perder o primeiro jogo por 1 a 0, o Sport entrou em campo avassalador contra o Palmeiras, na Ilha. Parou nos milagres de Marcos. O Leão só conseguiu marcar o seu gol na reta final do segundo tempo, com Wilson. Nos minutos derradeiros, Ciro ainda acertou uma bola na trave. A decisão foi para os pênaltis e Marcos foi, mais uma vez, decisivo. Ele defendeu as cobranças de Luciano Henrique, Fumagalli e Dutra (foto) e garantiu o 3 a 1 na disputa de bola parada.
  • JOSÉ PATRÍCIO/ESTADÃO CONTEÚDO

    SÉRIE A/2014 - O jogo marcou a estreia oficial da nova arena do Palmeiras, a Allianz Parque. Estádio devidamente batizado pelo Sport, que venceu o Palmeiras por 2 a 0. O meia Ananias, hoje na Chapecoense, marcou o primeiro gol do Leão e da nova casa palmeirense. O lateral Patric fez o segundo.

Não existe uma descrição para essa imagem ou galleria

Focado
Nada disso, todavia, é levado em consideração pelo técnico Falcão. Focado apenas no desempenho da sua equipe, o treinador tem evitado falar em briga pelo G4. O objetivo dele é fazer com que o time simplesmente repita o bom nível futebol que levou o Sport a vencer o vice-líder Atlético-MG por 4 a 1 na última rodada.

“Futebol é muito dinâmico e o desafio de nós treinadores é manter um time que possa ter regularidade. Tivemos uma boa atuação no domingo e a ideia é fazer uma boa partida, jogar igual ou melhor. Senti um espírito bom no grupo, um momento de mais confiança. Gostei da reação dos jogadores após as vitórias e está na hora de o Sport vencer fora”, pontuou Falcão.

Mistério, mas nem tanto…

Como é de hábito, o técnico Falcão não confirmou oficialmente a equipe rubro-negra para hoje. Apesar disso, o time que começa jogando hoje não deverá ter nenhuma surpresa. André e Rithely voltam à equipe, nas vagas de Hernane e Ronaldo, respectivamente. Em contrapartida, o treinador não poderá contar com dois importantes reservas. O meia Régis, machucado, e atacante Maikon Leite, que pertence ao Palmeiras e fica de fora por um “acordo de cavalheiros”, desfalcam o Leão.

Mistão alviverde

Dividido entre a semifinal da Copa do Brasil e a Série A, o Palmeiras deverá enfrentar o Sport com um time reserva. Após ser derrotado pelo Fluminense no jogo de ida, na última quarta-feira, por 2 a 1, o técnico Marcelo Oliveira teme um maior desgaste do time para a decisão da vaga à final.

“Vamos ver quem está mais desgastado. Se precisar, a gente vai poupar. Entendemos que esse jogo de quarta-feira tem um caráter decisivo e temos que estar bem fortes”, disse. Contra o Avaí, no último final de semana, o treinador usou essa estratégia e volta de Florianópolis com uma vitória por 3 a 1.

FICHA TÉCNICA

PALMEIRAS
Fernando Prass; João Pedro, Jackson, Leandro Almeida e Egídio; Thiago Santos e Andrei Girotto; Mouche, Allione e Gabriel Jesus; Cristaldo
Técnico: Marcelo Oliveira

SPORT

Danilo Fernandes; Samuel Xavier, Matheus Ferraz, Durval e Renê; Rithely, Wendel, Marlone, Diego Souza e Élber; André. Técnico: Paulo Roberto Falcão.

Estádio: Pacaembu, em São Paulo. Horário: 20h (horário do Recife). Árbitro: André Luiz de Freitas Castro (GO). Assistentes: Cristhian Passos Sorence (GO) e Evandro Gomes Ferreira (GO).

Fonte: Diário de Pernambuco
Matéria originalmente publicada pelo site Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *