Últimas

Rússia, China e Europa planejam novas missões tripuladas à Lua até 2029

A Agência Espacial Federal Russa (Roscosmos) anunciou na última terça-feira, 27, em uma conferência sobre o espaço e tecnologia em Moscou, que pretende mandar humanos para a Lua novamente até 2029. O responsável pela Roscosmos Energia, Vladimir Solntsev, foi quem fez o comunicado.

Ele afirmou que atualmente o veículo espacial que será usado na missão já está sendo construído e que o seu primeiro voo está planejado para 2021. Após esse voo inicial, planeja-se que o veículo estacione na Estação Espacial Internacional em 2023. Depois disso, em 2025, a Roscosmos deve enviar uma versão sem tripulação desse veículo espacial para a Lua, sendo que, finalmente, em 2029, astronautas seriam mandados junto com ele.

Parceria com a ESA

A Agência Espacial Europeia (ESA) pode estar trilhando o mesmo caminho. De acordo com uma reportagem da BBC News, a agência planeja enviar, em parceria com a Roscosmos, uma nave espacial para o polo sul da Lua, numa missão chamada Luna 27.

Bérengère Houdou, responsável pelo setor de exploração lunar da ESA contou à BBC que “nós temos uma ambição de ter astronautas europeus na Lua. Atualmente estão acontecendo discussões de nível internacional sobre como voltar à Lua”.

A Luna 27 seria uma parte do Luna-Glob, um programa de exploração lunar da Roscosmos que procura estabelecer uma base lunar robótica na Lua. Ele foi anunciado originalmente em 1997, mas teve sua data de início postergada e deve mandar sua primeira nave à Lua em 2024.

Planos chineses

O Programa Chinês de Exploração Lunar, assim como a Roscosmos e a ESA, também planeja levar pessoas para a Lua. Atualmente ele está investindo em enviar sondas para a sua órbita e superfície, para que isso abra caminho para que posteriormente astronautas sejam levados. A Rússia já manifestou interesse em colaborar também com a ideia chinesa de colonização lunar.

A Chang’e 3, sonda chinesa que foi enviada mais recentemente para a Lua, aterrizou com sucesso em 2013. A China planeja enviar outra sonda em 2017. De acordo com os planos do programa, eles devem mandar humanos para o satélite em meados dos anos de 2020.

E os EUA?

A NASA, dos Estados Unidos, por sua vez, mantém seu foco em outro lugar, concentrando seus planos em enviar humanos à Marte, o que, de acordo com as suas previsões, deve acontecer durante os anos de 2030. Charles Bolden, administrador da NASA, afirmou nesta quarta-feira, 28, que não ela não tem planos em voltar para a Lua.

Via The Verge

Fonte: Olhar Digital
Matéria originalmente postada no site olhardigital.uol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *