Últimas

Segunda etapa do Revalida tem quase o dobro de inscritos do ano passado

Médicos formados no exterior que querem revalidar o diploma para trabalhar no Brasil farão, neste domingo, as provas da primeira etapa do Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituições de Educação Superior Estrangeiras (Revalida). Este ano o número de inscritos foi quase o dobro do ano passado. A maioria dos inscritos é de profissionais formados na Bolívia.

A edição de 2015 do Revalida teve 4.280 inscritos e a do ano passado, 2.157. Quanto à origem do diploma, a Bolívia lidera com 2.168 inscritos de diferentes nacionalidades. Em seguida, vêm Cuba (877), Colômbia (231), Paraguai (215), Argentina (214) e Venezuela (212).

O Revalida tem duas etapas. A primeira tem uma prova objetiva com 110 questões e uma discursiva, com cinco questões, aplicadas nos turnos da manhã e da tarde. As questões objetivas descrevem quadros de enfermidades, e o estudante tem de escolher entre itens com opções de diagnóstico, exames e medicamentos recomendados. As questões discursivas seguem a linha da objetiva.

Na segunda etapa, prevista para dezembro, são avaliadas as habilidades clínicas, com simulação de atendimentos médicos.

Amanhã de manhã será aplicada a prova objetiva, das 8h às 13h, no horário de Brasília. À tarde os candidatos farão a prova discursiva, das 15h às 18h. Os exames serão realizados em 10 capitais: Rio Branco; Manaus; Fortaleza; Salvador; Rio de Janeiro; São Paulo; Curitiba; Porto Alegre; Brasília e Campo Grande.

O Revalida foi criado para simplificar o processo de reconhecimento de diplomas de medicina emitidos por instituições de ensino estrangeiras. Para trabalhar como médico no Brasil, o profissional formado no exterior precisa revalidar o diploma. O exame avalia conteúdos e competências das cinco áreas de exercício profissional: cirurgia, medicina de família e comunidade, pediatria, ginecologia-obstetrícia e clínica médica.

Fonte: Diário de Pernambuco
Matéria originalmente publicada pelo site Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *