Separação de Joelma e Chimbinha faz cair valor dos shows e Calypso está atolada em dívidas

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

Longe de terminar, a briga pública envolvendo a separação de Joelma e Chimbinha começou a refletir nas finanças da banda Calypso. Segundo informações do jornal Extra, o barraco deixou o ex-casal afogado em dívidas.

O patrimônio conquistado pela banda nos últimos inclui fazendas e propriedades em São Paulo e Belém. Só a sede da banda em Recife, onde funcionam os escritórios, o estúdio e até um apartamento para os músicos, vale R$ 8 milhões. Mas não pode ser vendido porque está comprometido para o pagamento de dívidas trabalhistas, fornecedores e impostos.

Ainda segundo a publicação, mesmo com as contas desequilibradas, Joelma descobriu que Chimbinha comprou um apartamento em Belém por R$ 3 milhões. Quem estava morando lá era a amante que ele manteve por mais de dois anos. Ao mesmo tempo, ela doou uma fazenda para uma igreja evangélica. Hoje, o que entra dos shows que a loura faz com a banda sem o ex vai para o pagamento do que os dois devem. “O que entra, sai. Não sobra nada para nenhum dos dois”, conta uma pessoa ligada ao ex-casal: “Eles gastaram muito na gravação desse DVD de 15 anos e encalhou”.

Os shows que já custaram R$ 160 mil caíram para R$ 80 mil. E em novembro vários foram cancelados após a apresentação em Teresina, no Piauí, na qual Joelma abriu o berreiro e Chimbinha saiu do palco. Os contratantes estão com medo. Para não ver a marca afundar de vez, Joelma quer colocá-la no nome dos filhos, Yago e Yasmin. Chimbinha é contra.

Como Joelma Calypso, a cantora já quer fechar shows para o início do ano. Por cerca de R$ 60 mil ela se apresentará. Já Chimbinha quer o dobro para levar a XCalypso e a vocalista Thábata Mendes país afora. Os músicos da atual Calypso seguem com Joelma. Apenas o baterista vai com Chimbinha para o novo grupo.


Fonte: Bastidores da TV

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *