Telescópio registra pela primeira vez a colisão de dois sóis

O European Southern Observatory (ESO) registrou na última quarta-feira, 21, a colisão de duas estrelas enormes (sóis do sistema solar duplo VFTS 352), o que gerou uma explosão gigantesca. A imagem foi capturada pelo Very Large Telescope (VLT), localizado no Chile.

Somadas, as estrelas possuem uma massa equivalente a aproximadamente 57 vezes a massa do nosso sol, e a temperatura de suas superfícies é de mais de 40 mil graus Celsius (a do nosso Sol é de aproximadamente 5.500 graus Celsius).

O registro, que foi publicado no The Astrophysical Journal, é inédito, pois esse tipo de evento é extremamente raro. A colisão aconteceu a uma distância aproximada de 160 mil anos-luz de distância da Terra, no sistema VFTS 352, que fica localizado na região da Nebulosa de Tarântula, parte da Constelação de Dorado.

A equipe de cientistas da ESO prevê que após a explosão as estrelas se unirão para gerar um buraco negro. Outras possibilidades que eles cogitaram são as de que elas se fundam em uma única estrela, ou ainda que ambas morram.

Fonte: Olhar Digital
Matéria originalmente postada no site olhardigital.uol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *