Últimas

Tesla lança novo recurso "piloto automático" em seus veículos e confunde motoristas

Da Redação do site Tudocelular.com.br

Os proprietários de veículos Tesla Model S estão fazendo “algumas coisas estúpidas”, segundo o relato do site The Next Web, por causa do novo recurso de “piloto automático”, entregue como uma atualização OTA de software na semana passada. Embora o novo recurso tenha sido concebido como apenas um auxílio à condução do veículo, as pessoas estão tratando seus carros como se fossem de fato totalmente auto-conduzidos, com resultados perigosos.

Mas, primeiramente, do que se trata o novo recurso?

Tecnicamente, “piloto automático” deverá estar presente em cada Tesla que saiu da fábrica a partir de setembro de 2014. Quando o usuário entrar em seu carro e começar a dirigir, ele verá uma imagem do seu Tesla no meio do painel de instrumentos. O visor também, usando uma variedade de sensores, mostrará os carros em ao seu redor e em seu “ponto cego”. Quando o carro estiver pronto para assumir a condução, ele irá mostrar um pequeno volante.

Embora pareça que tudo funciona como um carro auto-conduzido, de acordo com o The Guardian, ele também não funciona necessariamente dessa forma. A Tesla diz que o condutor tem que manter as mãos no volante e estar pronto para assumir a qualquer momento. Usando um controle, pode configurar o carro a uma velocidade específica e que irá acelerar dentro de uma pista em linha reta, e virar para esquivar de carros, objetos que ele pode “ver”, pedestres ou outros motoristas que simplesmente tentarão se precaver de algum aparente descuidadoso motorista com um Tesla prestes a destruir alguma coisa.

O problema é que ele não é automático em muitas situação. Ele não pode, por exemplo, direcioná-lo ao longo de cada rua. Se ele não puder “ver” marcas rodoviárias, o que acontece com muita frequência, e ele irá se recusar a operar no piloto automático. Não pode parar em semáforos. O piloto tem que se comportar como se realmente estivesse dirigindo para que esteja pronto para assumir em uma situação imprevista. Se estiver em uma estrada relativamente vazia, com poucos carros, poderá até relaxar um pouco.

Porém, voltando para o recado no The Next Web, há relatos de motoristas que não perceberam muito bem os perigos desse sistema e estão se portanto no trânsito como se o carro fosse mais autônomo do que realmente é. De quem seria a culpa por equívocos? Dos usuários, que poderiam ser chamados de “desatentos”? Creio que seja muito correto e justo dizer enfaticamente que a culpa é da Tesla – assim como também considerou o The Next Web – que através de notas do release de atualização pode ter sido clara sobre o uso do recurso de “piloto automático”, mas já deveria saber que sua base de clientes é composta de early adopters . “Elon fez o meu carro se tornar autônomo!” É um pensamento bem sedutor.

Podemos ser tentados a achar que é um exagero chamar a atenção da Tesla e responsabilizá-la pelo uso indevido do software, uma vez que as descrições estão claras. Mas é importante considerar o ponto principal – os carros são máquinas mortais em mãos erradas, então deve haver um cuidado redobrado quando se tratam de mãos em software que pode ser usado incorretamente. Principalmente um software que exige que as pessoas “reaprendam” hábitos no volante. Uma curva de aprendizagem pode ser grande demais em situações em que é necessário agir rápido.

Claro, é possível usar o piloto automático inteiramente com segurança, seguindo as informações corretamente, mas um acidente como resultado de excesso de confiança equivocada na capacidade de condução do software custaria bastante para a Tesla, e a tecnologia de condução autônoma como um todo ganharia um grande empecilho pela frente.

Como as atualizações over-the-air se tornam mais comuns em carros, a correta educação e instruções sobre o uso seguro dos novos recursos será cada vez mais uma tarefa importante a ser realizada pelas empresas. Talvez algumas coisas sejam importantes e arriscadas demais para apenas fazer o download e testar, como se fosse uma atualização de um aplicativo no celular.

Fonte: Tudocelular.com.br
Notícia originalmente postada pelo site Tudo Celular.

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *