Últimas

Wendel vê lado positivo em "sequência ingrata" do Sport: "Provamos que temos condições"

Guilherme Veríssimo/Esp DP/DA Press

Para o volante, o Sport provou contra o Galo que pode brigar de igual para igual contra os times do pelotão de cima

Saiba mais

Palmeiras, São Paulo, Grêmio e Corinthians. Nas últimas sete rodadas da Série A, o Sport vai enfrentar nada menos que quatro times que estão no G4 ou brigam forte por ele. Enquanto o Corinthians tem o título quase garantido, o Grêmio luta para se manter no grupo de acesso à Libertadores e os rivais Palmeiras e São Paulo rondam a zona. Um pouco mais distante, na nona colocação, o Sport também quer brigar no topo. Logo, o volante Wendel enxerga vantagens na sequência de jogos do Leão.

“Provamos diante do Atlético-MG que tínhamos condições de enfrentar (os times de cima) de igual pra igual. Até porque são equipes que estão brigando pelos mesmos objetivos que a gente, caso de Palmeiras e Sâo Paulo. Temos que encarar com o maior respeito possível, mas sabendo da nossa capacidade e que a gente vem forte nessa reta final”, afirmou o volante, que reafirmou a ambição do Sport pelo G4: “Estamos a três pontos e ainda faltam sete jogos. Tenho certeza que a gente pode, devagarzinho, chegar no final entre o quarto e o quinto lugar, podendo esse quinto lugar liberar uma vaga na Libertadores.”

Sobre a partida contra o Palmeiras, pesa para o rival o fato de enfrentar, nesta quarta, o Fluminense pelas semifinais da Copa do Brasil. O pouco tempo de recuperação entre o jogo de quarta e o de sábado, contra o Sport, pode fazer com que o time poupe jogadores. Algo visto sem muita empolgação por Wendel: “É um elenco qualificado, grande e que tem muita rotatividade. Tenho certeza de que quem for entrar em campo vai segurar ao máximo”, colocou.

Já com relação ao calendário do rival, Wendel vê, sim, vantagens: “Por um lado sim, porque, por se tratar de uma competição importante, eles vão se doar ao máximo, dar 100%. Eu vejo o Palmeiras muito dedicado e focado nessa Copa do Brasil. A gente espera tirar proveito no sábado, até porque o tempo de recuperação vai ser praticamente de 48 horas, pra que a gente possa conquistar os três pontos.”

O volante, inclusive, considerou pouco tempo de recuperação um dos calos do Leão durante a sequência de resultados negativos na Série A. “Quando era quarta e domingo, pelas viagens que fazíamos, não tínhamos tempo para treinar, posicionar e recuperar a equipe. Acho que essa baixa de rendimento foi provocada neste sentido.”

Fonte: Diário de Pernambuco
Matéria originalmente publicada pelo site Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *