Últimas

20 de novembro, um dia para refletir: somos todos negros

Quando a gente pensa em feriado, logo vem à cabeça “dia de descanso e diversão”. Tudo bem, popofãs, concordo que para nós, que vivemos uma correria enorme, todas as oportunidades de fugir da rotina massacrante são válidas. Mas, em alguns dias do ano, temos o dever, como cidadãos, de refletir e lutar sobre nossos direitos. Não é diferente no dia 20 de novembro, Dia da Consciência Negra, já que todos somos negros.
Desde criança, minha mãe deixou claro que a sua pele negra não a fazia diferente de ninguém, muito pelo contrário: ter nascido com um corpo com tantos detalhes, por exemplo, é motivo de orgulho, assim como traços culturais, étnicos e morais de um povo lutador, inteligente e feliz.
“Valesca, não se importe nunca se alguém te rotular com a cor de sua pele, com a textura do seu cabelo e com outras particularidades”, lembro de ouvir minha mãe dizer. O que seria do mundo se todos tivessem aparência igual? Cresci pensando que mesmo com a pele mais clara do que a de parte da minha família, sempre fui e serei negra!
Por isso, vamos colocar sempre a nossa consciência para trabalhar e nunca julgar ou discriminar alguém por ter algo diferente de nós, principalmente a cor da pele. O dia de hoje é para termos orgulho de nossas raízes. Portanto, “xô”, preconceito! E viva Zumbi de Palmares, que lutou bravamente para que nosso povo tivesse direito a uma vida mais digna.

Fonte: Jornal Extra (http://extra.globo.com)

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *