Últimas

6 lições que a Black Friday deixa para os sites

A Black Friday 2015 bateu recorde e movimentou R$ 1,6 bilhão na última sexta-feira, alta de 38% em relação à edição passada, segundo a consultoria e-Bit. A melhora no desempenho, por outro lado, trouxe uma nova onda de críticas.

Segundo o Reclame Aqui, foram registradas mais de 4.400 reclamações – a maioria delas sobre o mau funcionamento dos sites (da falta de produtos oferecidos a falhas técnicas). Por isso, o vice-presidente de soluções e estratégias da empresa de software MicroFocus, Renato Quedas, lista seis dicas com o objetivo de aprimorar o funcionamento das lojas online.

1) Faça testes desde o começo e com frequência
É melhor não esperar até que os apps e sites estejam funcionando para testar seu desempenho. Fazer testes planejados poderá fazer com que você encontre defeitos ou problemas com antecedência, minimizando os custos de recuperação.

2) Saiba o efeito de qualquer tamanho de carregamento
Saber o volume máximo de tráfego que o sistema pode lidar é essencial para prevenir um desastre para o negócio. É possível descobrir isso fazendo um teste que usa um sistema baseado em nuvem para simular cenários reais – como pedidos e vendas para milhares de usuários a partir de diversas localizações geográficas.

3) Teste múltiplas plataformas e dispositivos
Os clientes podem e vão usar vários tipos de dispositivos e plataformas para acessar o seu site, portanto é importante que ele esteja acessível e com design apropriado pra smartphones, tablets e desktop. Também é preciso testar qual é o desempenho de seu site para web móvel e para o máximo de plataformas possíveis.

4) Entenda as necessidades de cada região
É importante estar preparado para atender várias regiões e saber que os tipos de rede influenciam. Faça um este focado em um alto tráfego de origem de um país ou um estado, ou então a partir de um tipo específico de conexão, para aperfeiçoar a experiência para todos os usuários.

5) Encontre a raiz do problema
Depois de fazer os testes é importante identificar as causas dos problemas, para que as correções sejam feitas de forma mais rápida e eficiente.

6) Soando o alarme
Embora frequentes testes de desempenho ajudem a evitar problemas em um momento de pico, é importante estar inteirado sobre qualquer incidente. O monitoramento do site deve incluir a notificação de uma falha de qualquer natureza. Isso inclui receber um alerta sobre um problema em poucos minutos. Fazer atualizações diárias e relatórios que ajudem a determinar onde ocorreu um problema para evitar que isso aconteça novamente é uma boa estratégia.

Fonte: Olhar Digital
Matéria originalmente postada no site olhardigital.uol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *