Adolescentes e adultos já assistem tanta TV quanto vídeo online, diz Kantar Ibope Media

Dados do estudo AdReaction, realizado pela Millward Brown, apontam que o jogo está empatado para a TV e o consumo de vídeos online. O espectador médio atual dedica em média 204 minutos do seu dia para assistir a vídeos, e que esse tempo é dividido igualmente entre conteúdos na TV e em plataformas online. O curioso é que esse comportamento se mantém verdadeiro em um amplo espectro de faixa etária, que vai dos 16 aos 45 anos.

Entre os minutos de consumo de vídeo na TV, há uma clara dominância da TV ao vivo, que representa 66% dos minutos gastos com a televisão. Já entre os 102 minutos dedicados a vídeo online, 45 deles são vistos através de um smartphone, enquanto as exibições no desktop representam 37 minutos diários e as visualizações em tablets somam em média 20 minutos.

No período em que consome conteúdo online, a audiência está mais predisposta a consumir propaganda quando existe um contexto mais agradável, sendo relacionada a seus interesses pessoais ou vinda de marcas que os usuários já acompanham. Em contrapartida, anúncios que utilizem dados demográficos, histórico de busca na web ou de navegação são menos bem vistos, com uma média de apenas 36% de receptividade por parte dos usuários.

Dentre os formatos que mais tendem a ser bem recebidos estão aqueles que dão ao usuário o controle de assistir ou não a um determinado comercial ou propaganda – 66% dos entrevistados disseram ser favoráveis a propagandas em aplicativos móveis que lhe ofereçam alguma recompensa, 49% estão abertos a modelos de “clique para ver” em redes sociais e 48% disseram estar mais propensos a ver propagandas em formatos que permitem “pular” o anúncio.

Apesar de parecer contra intuitivo, dar ao usuário a possibilidade de não ver um determinado anúncio aumenta a receptividade dele em relação aquele material, o que oferece uma chance de criar um melhor engajamento com o público alvo.


Fonte: Bastidores da TV

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *