Últimas

Após virada do Santa Cruz, Lelê se diz arrependido por discutir com técnico: "Estava de cabeça quente"

Ricardo Fernandes/DP/DA Press

Jogador foi substituído por Raniel pouco após o gol marcado por Kieza, que abriu o placar

Saiba mais

Um pouco após o gol que abriu o placar para o Bahia sore o Santa Cruz, marcado por Kieza, uma cena chamou a atenção na Fonte Nova: ao ser substituído por Raniel, o atacante Lelê deixou o campo reclamando bastante com o técnico Marcelo Martelotte. Teve, inclusive, que ser contido por Neris, que saiu do banco de reservas para acalmar o companheiro. Após a incrível virada coral, o clima foi bem mais tranquilo. Arrependido pela discussão, Lelê minimizou o fato e disse já ter esclarecido as coisas com o comandante.

“No momento em que ele optou por me tirar, tinha acabado de começar o segundo tempo e havíamos tomado o gol. Eu estava de cabeça quente, tomei um amarelo desnecessário, mas já passou. Conversei com ele depois do jogo”, disse Lelê, reafirmando o respeito pela decisão do técnico: “Ele tem direito de tirar e botar quem quiser. O jogador quer jogar, mas tem que entender a opção do treinador. Deu certo. O importante é que conseguimos a vitória, que nos botou no G4”, disse.

Lelê também fez questão de amenizar as reclamações feitas a Martelotte. “Na verdade, que fique bem claro: não foi discussão. Ele optou por me tirar, e como tinha acabado de começar o segundo tempo, eu não tinha entendido o porque da substituição. Eu perguntei, mas não reclamei. Saí de cabeça quente, chateado, mas já passou. Ele acertou ao me tirar”, completou o atleta, que disse já ter pedido desculpas ao treinador.

“A gente entra no campo querendo ganhar. Quando acabou o jogo, fui lá e falei que ele estava certo. Eu queria ajudar. Mas agora é pensar no Oeste. Fizemos um bom jogo, e o importante foi ganhar fora de casa.”, disse, ressaltando a força da equipe coral. “O time foi valente, aguerrido, com personaldiade e sabendo jogar fora. Recebíamos muitas críticas de que precisávamos ganhar fora. Provamos que estamos no campeonato.”

Perdoado
Após a partida, o técnico Marcelo Martelotte também comentou o acontecido, mas disse ter perodado o atacante: “Às vezes, você faz substituições quando o jogador não aguenta mais ficar em campo, e outras são feitas quando há necessidade. Foi o que eu expliquei a ele lá. O jogadores às vezes acha que a culpa é dele, ele chegou a falar isso. Mas já pediu desculpa no vestiário”, contemporizou.

Fonte: Diário de Pernambuco
Matéria originalmente publicada pelo site Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *