Associação recolhe assinatura de Bivar e CT do Sport passa a ser oficialmente do clube

Ricardo Fernandes/DP/D.A.Press

Após anos em posse de um grupo de conselheiros, o centro de treinamento leonino agora é,enfim, do Sport

O Centro de Treinamento José de Andrade Médicis, enfim, passará a ser oficialmente do Sport. A última das 12 assinaturas que faltavam para que o processo de transferência se desse, da Associação Contribuintes do Sport (ACS) para o clube, chegou neste final de semana. A informação foi confirmada pelo presidente João Humberto Martorelli, nesta terça-feira. A expectativa é que a conclusão dos trâmites legais aconteçam em 30 dias.

Saiba mais

“O assunto do CT está resolvido. Agora é pegar a ata, arquivar no cartório de títulos e documentos… A Associação se extingue e o patrimônio passa para o Sport. A questão política está resolvida. É mais uma meta atingida”, comemorou Martorelli.

Desde que foi adquirido em 2008, o CT está no nome da ACS, entidade constituída por 12 rubro-negros. A finalidade era de evitar uma possível penhora dos bens para garantia de dívidas trabalhistas, já que, à época, o clube ainda passava por uma certa instabilidade financeira.

O última documento que faltava veio com uma procuração que o ex-pesidente Luciano Bivar repassou para o presidente do Conselho Deliberativo, Jarbas Guimarães. Bivar resistiu o quanto pôde em dar a sua assinatura, mas acabou sendo convencido por uma comissão criada pelo clube, responsável para tratar do assunto. O próprio Conselho Deliberativo do clube já havia votado pela extinção da associação.

Histórico
Comprado por R$ 2,3 milhões, em 2008, à empresa Sistemas Médicos e Empreendimentos Imobiliários Ltda, o CT José de Andrade Médicis passou a pertencer à Associação Contribuintes do Sport. Esse fato gerou certa controvérsia e muitas críticas de oposicionistas, já que o valor foi pago com recursos próprios do Sport.

A associação, logo a seguir, alugou o espaço ao clube, sob o custo de 2,353 milhões, e por um período de 90 anos, podendo ser renovado por períodos iguais. Presidente do Sport na altura, Milton Bivar justificou a medida então tomada como uma “solução encontrada para evitar a perda de um patrimônio tão sonhado pelo clube.”

Porém, como o Sport vem cumprindo os acordos de dívidas trabalhistas desde a gestão do próprio Milton Bivar, que deixou a presidência em dezembro de 2008, e o clube mantém suas finanças equilibradas desde então, a própria ACS já estudava uma forma de transferir a propriedade do CT. “O Sport hoje é um clube que está sanado”, lembrou Gustavo Dubeux, ex-presidente leonino e presidente da ACS.

CT José de Andrade Médicis

2009
início das obras

7
hectares

5
campos oficiais

2
alojamentos

outras estruturas
Salão de jogos, academia, sala de fisioterapia, cozinha industrial e refeitório.

Fonte: Diário de Pernambuco
Matéria originalmente publicada pelo site Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *