Bélgica fecha metrôs e shoppings sob "ameaça iminente" de atentados

O primeiro-ministro da Bélgica, Charles Michel, alertou neste sábado (21) para o risco de ataques em Bruxelas, capital do país semelhantes aos que abalaram Paris oito dias atrás. “O nível quatro (mais alto de alerta) foi definido para Bruxelas com base numa ameaça grave e iminente”, disse Michel em entrevista coletiva após uma reunião com os principais membros do seu gabinete. “Este é o resultado de informações relativamente precisas de um risco de ataques, semelhantes aos que ocorreram em Paris”, disse. A elevação do nível de alerta inclui o fechamento do metrô de Bruxelas até este domingo. Soldados foram mobilizados para ficar do lado de fora das entradas de muitos hotéis e em diversas localidades de toda a capital.

“Estamos falando de ameaças onde vários indivíduos, usando armas e explosivos, poderiam empreender ações, talvez em vários lugares ao mesmo tempo”, disse Michel. Ele acrescentou que o transporte público, bem como ruas comerciais e centros de aglomeração estavam particularmente em risco. O primeiro-ministro, porém, se recusou a dar mais detalhes sobre as investigações e se quaisquer planos terroristas específicos haviam sido frustrados.

Segundo Michel, o Conselho de Segurança belga, que inclui, além dele, os ministros de Relações Exteriores, do Interior, de Justiça e da Defesa, se reunirá neste domingo para reavaliar a situação.

O ministro das Relações Exteriores, Didier Reynders, disse que dois belgas foram mortos no ataque a um hotel nesta sexta-feira (20) em Bamako, capital do Mali. Outros quatro sobreviveram. As informações são da Dow Jones.

Fonte: Diário de Pernambuco
Matéria originalmente publicada pelo site Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *