Últimas

Cantor fala da falta de apoio de grandes nomes da música baiana


Em entrevista ao iBahia, Lincoln Sena fez um desabafo e comentou a crise no Axé Music


Lucas Pitangueira*
(lucas.pitangueira@redebahia.com.br)

Foto: Lucas Pitangueira/iBahia

Queridinha do público jovem, a banda Duas Medias lançou na última semana a música ‘Sonho Proibido’, que vai ser trabalha no Carnaval de 2016, após o grande sucesso ‘Glicose’. O vocalista Lincoln Sena esteve na redação do iBahia e comentou, além dos projetos para o verão do grupo, a falta de apoio dos grandes nomes da música baiana para os novos talentos do axé.

“Diante de uma agenda tão atribulada de compromissos dos nossos grandes ídolos, não sei até que ponto fica essa disponibilidade para olhar para o mercado. Está difícil para todo mundo, inclusive para eles. Não sei muito como funciona isso, mas sei que seria de grande valia esse apoio deles. Imagino como uma corrida onde o primeiro passa o bastão para o segundo e assim por diante. No caso da Duas Medidas, por exemplo, ir aos colégios e cantar músicas da década de 90 é impossível. As pessoas não conhecem e a gente tem que fazer das tripas coração para criar um repertório. Meu sonho era chegar e cantar “Prefixo de Verão” no colégio, “Baianidade Nagô” também, mas as pessoas dão as costas e saem”, disse o músico, que justifica: “Isso acontece porque não houve uma passagem de bastão. É fundamental e importante esse lance dos novos serem olhados. Nós temos um cuidado grande em convidar sempre Lucas&Orelha, Juninho Lord, Rafa Chaves para as festa e assim nos fortalecemos. Se não existe renovação, esse pais chamado de música tende a ter certa crise. É importante quem está no topo fazer esse trabalho de reciclagem. Temos essa carência e sentimos falta disso, mas eu não sei qual são os problemas. Se a gente puder olhar para o mercado, vemos que é gritante. Cultura só se perpetua quando ela é passada”, completou.

Crise no Axé
Ainda na entrevista, o líder do grupo fez um desabafo e comentou o tão comentada crise no axé.”Vejo muitas pessoas falando que está em crise e não está, mas não vejo ninguém debruçar sobre seu objeto de estudo. Seguir as novas bandas nas redes sociais, ver o que elas estão fazendo para poder entender se a culpa é de quem estava no mercado ou de quem está vindo. Outro dia fiz uma leitura do livro “Por trás dos tambores” de Jonga Cunha e fui vendo que as coisas surgiam de forma braçal e depois essas coisas foram se perdendo. Os produtos começaram a serem colocados de cima para baixo”.

Foto: Lucas Pitangueira/iBahia

Lincoln comentou ainda que a Duas Medidas recebe críticas por tocar em escolas e muitz vezes é taxada copmo banda de colégio, mas o cantor atribui isso ao trabalho de corpo a corpo que faz com o seu público.

“Se os artistas da nova geração se sentirem envergonhados em ir para rua e fazer os shows nas instituições, não vão ter mais essas entrevistas. Há cinco anos quando a Duas Medidas nasceu, existiam várias casas de shows e agora não existem mais. Dai você vai ver que as coisas novas vão penar para surgirem, porque não existe mais espaço”, disse ele, que aproveitou para completar: “as bandas tem que ir para rua e deixar esse discurso romântico de ter que ir onde o povo estar e ir de verdade, para fazer o mercado movimentar e a imprensa ter pautas para perguntar. Fizemos 50 colégios no ano passado e 30 esse ano e vamos continuar fazendo”, contou.

Sobre o que espera do Carnaval em 2016, diante de uma crise econômica que o país vive, a uma falta de identidade da música baiana, ele é otimista. “Sinto que vai ser um ano determinante para muitas bandas. A gente tem a infelicidade de ouvir rumores de que as bandas vão acabar, alguns blocos não vão sair, poucos blocos vão sair na quinta-feira (primeiro dia de folia) e vemos até entrevista de empresários sobre blocos que podem não sair em 2017. Quanto menos atrações, menos motivos para televisionar e assim perdemos patrocinadores. Se perdemos eles? Não vamos ter festa. Então precisamos de matéria prima e fortalecer o ritmo. Se não for uma questão de amor, temos que no mínimo ser inteligentes e ajudar uns aos outros. Por que se a gente não tiver bandas fortalecidas para uma convidar a outra no verão, a festa não acontece”.

“No Carnaval a gente ver as pessoas indo buscar lucro financeiro fora daqui, por conta da falta de patrocínio. 2016 vai ser determinante, uma seleção natural. Meu medo maior é o de 2017, pois vai ser uma peneira. A gente sabe que tem empresários cansados e o trabalho agora é dobrado. Vamos continuar indo para colégios e se construir outros, nós vamos. Nada é fácil, é preciso ter força. Saber o que quer de verdade.”

Novidades para o verão e Carnaval de 2016
E se o assunto da vez é novidade, a Duas Medidas está cheia. A banda lançou a nova música de trabalho para o Carnaval de 2016 e já tem 5 dias de apresentações confirmados para a folia momesca. Questionado sobre a escolha da canção e o não uso da hit “Glicose”, que foi lançada no último dia da festa em 2015 e está na boca do povo, Lincoln explicou: “Se o povo pedir Glicose, vamos fazer o que o povo pede. Entendemos que tudo é uma construção, uma historia. Graças a Deus temos bastante musicas autorais no nosso repertório e isso é o sonho de todo artista. É sempre uma incógnita. A música é muito surpreendente. Glicose faz parte da nossa história e uma vez que o povo eleger ela vai acontecer naturalmente”.

Foto: Lucas Pitangueira/iBahia

O grupo vai comandar o bloco ‘Burburinho’ em dois dias de folia no circuito Barra/Ondina e vai agitar três camarotes. “Estamos nos preparando pra comemorar tudo que viemos fazendo durante o ano. Acordando cedo de segunda a segunda com o projeto nos colégios, nas faculdades e cursinhos. Então o carnaval é o momento de reunir todas as pessoas que cativamos no Brasil inteiro. Em 2015 tivemos a grande surpresa de esgotar os dois dias e esperamos que no ano que vem a gente possa festejar o bloco cheio de pessoas pré dispostas a serem felizes”, ressaltou.

Lincoln contou ainda que o grupo vai realizar ensaios na capital baiana antes da folia: “Esses ensaios vão ter a presença de convidados e estamos pesando em um formato temático. Ainda não existe nenhum convidado confirmado, mas já conversamos com Harmonia do Samba, Léo Santana, Márcio Victor e Simone e Simaria”.

Ouça a nova canção do grupo:

[embedded content]

*Com orientação e supervisão da editora Aline Caravina

Tags:Entrevista, Duas Medidas, Grupo, Nova Música, Vídeo, Vídeos, Apoio, Nomes, Música, Baiana, Cantor, Vocalista, Lincoln Sena

Fonte: iBahia.com.br
Matéria publicada pelo site iBahia. Todos os créditos e direitos para o referido portal.

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *