Últimas

CBF transfere jogo entre Boa e Bahia para Aracaju e irrita dirigentes pernambucanos

Joao Velozo/ Esp. DP/ D. A Press

Vice-presidente do Santa, Constantino Júnior sugeriu que Tricolor pode mudar local de jogo contra o Mogi Mirim

Saiba mais

Rival direito de Santa Cruz e Náutico na luta pelo acesso à Série A, o Bahia ganhou um “bônus” de 1.358 quilômetros a menos nessa reta final da Série B. Nesta quarta-feira, a CBF confirmou a transferência do local do jogo entre o Tricolor de Aço e o Boa Esporte, pela antepenúltima rodada da competição, do estádio Dilson Melo, em Varginha, a 1.726 quilômetros de distância de Salvador, para o Batistão, em Aracaju, a apenas 368 quilômetros da capital baiana. Vale destacar que os mineiros, virtualmente rebaixados, na penúltima colocação, têm a pior média de público da Série B, com apenas 541 pagantes por partida.

Antes de encarar o Boa, o Bahia terá dois compromissos seguidos na Fonte Nova. Próximo sábado, contra o Santa Cruz, e na terça-feira, diante do ABC. A situação desagradou o vice-presidente coral, Constantino Júnior. Para ele, a mudança é um benefício ao time baiano, restando apenas três rodadas para o término da Série B. Porém, o dirigente descartou qualquer ação para impedir a alteração.

“Não deixa de ser um benefício. Até porque a viagem para Varginha é descasgante e todos os clubes fizeram. Mas se o regulamento não veda esse tipo de situação, ela está dentro da legalidade. Porém, em 2013 (pela Série C), a CBF não permitiu transferir um jogo do Rio Branco-AC para João Pessoa alegando que a mudança não poderia ser para a região do clube adversário. Só que isso não valeu agora. Só espero que essa não tenha sido uma decisão política. Se valeu para um, tem que valer para todos. Ainda vamos enfrentar o Mogi Mirim”, destacou o cartola coral, lembrando da partida contra o já rebaixado lanterna, na penúltima rodada, marcada inicialmente para o interior paulista.

Náutico

Já para o vice-presidente de futebol do Náutico, José Barbosa, afirmou que irá acionar o departamento jurídico do clube para analisar uma possível medida contra a mudança, caso entenda prejuízo ao Timbu. No entanto, ao mesmo tempo, minimizou a possibilidade do Bahia contar com a sua torcida sendo visitante contra o Boa, em Aracaju.

“Vamos analisar esse caso para ver se traz alguns prejuízo ao Náutico e tomar as decisões cabíveis. Na realidade, quem optou pela transferência foi o Boa, possivelmente calculando alguma vantagem financeira. Mas na questão técnica não vejo benefício. Até porque nós já vencemos o Vitória, o Paysandu e o Santa Cruz fora de casa, contra a torcida adversária. Ao mesmo tempo, perdemos para o Botafogo, com a nossa torcida na Arena Pernambuco”, lembrou.

Fonte: Diário de Pernambuco
Matéria originalmente publicada pelo site Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *