Últimas

CIDH pede fim de impunidade de assassinatos de jornalistas

A relatoria especial para a liberdade de expressão da Comissão Interamericana de Direitos Humanos pediu nesta segunda-feira que os países do continente acabem com a impunidade que persiste sobre os casos de assassinatos de jornalistas.

A relatoria, encabeçada pelo uruguaio Edison Lanza, indicou que desde 2010 foram assassinados 150 jornalistas e trabalhadores de meios de comunicação no continente por causa de seus trabalhos. O texto diz ainda que poucos mentores dos crimes receberam condenação e que a maior parte das investigações mostram graves deficiências que impediram o avanço de hipóteses vinculadas ao exercício profissional.

Um de cada três dos assassinatos documentos ocorreu no México, que lidera a lista com 55 mortes. Honduras vem em segundo lugar, com 28 mortes. O Brasil aparece em terceiro, com 25 assassinatos.

“Para o Sistema Interamericano é fundamental que os Estados investiguem de forma completa, efetiva e imparcial os assassinatos de jornalistas e esclareçam suas motivações”, diz o comunicado.

Fonte: Diário de Pernambuco
Matéria originalmente publicada pelo site Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *