Últimas

Com lucro recorde, Flamengo projeta R$ 30 milhões para contratar em 2016

O Flamengo praticamente jogou a toalha na briga pela Libertadores e já trabalha no planejamento para a sua temporada de 2016. Com a pressão pelos resultados em campo cada vez maior, o alívio pode vir, mais uma vez, de sua política de gestão. Na semana passada, foi divulgado o balanço financeiro do último trimestre com um lucro recorde acumulado de R$ 142,1 milhões em 2015.

Até hoje, o maior superávit em uma temporada do futebol brasileiro foi conquistado pelo próprio Flamengo, no ano anterior, quando ficou no azul em R$ 64,3 milhões.

Aliado ao aumento nas cotas de TV com o novo contrato de televisão e a redução no custo operacional dos jogos durante o fechamento do Maracanã, o time rubro-negro projeta, no mínimo, R$ 30 milhões para investir no futebol no ano que vem.

Foram R$ 12 milhões em 2015.

A adesão do clube ao Profut, programa de refinanciamento de dívidas sancionado recentemente pela presidente Dilma Roussef, tem peso decisivo nessa conta.

“Tudo indica que teremos um grande salto a partir de 2017 com essa mudança do Profut. O caixa disponível passaria para R$ 110 milhões. Mas quero frisar que, em 2016, já sobrará dinheiro. O fluxo de caixa de 2015 para 2016 terá uma diferença muito alta, no mínimo, R$ 40 milhões disponíveis”, afirma o o vice de finanças do Fla, Claudio Pracownik, ao ESPN

Ainda não está decidido se esse montante será todo ele destinado ao futebol.

“Temos o CT, mas o seu dinheiro está carimbado. O alívio fiscal do Profut será todo direcionado para ele. A venda de títulos da Gávea também. A expectativa é terminá-lo no ano que vem. A grande discussão que vamos ter, considerando o cenário crescente de taxa de juros no país, é o grau de alavancagem do clube. R$ 40 milhões apenas no futebol? A decisão orçamentária sai nas próximas semanas, mas jamais teremos uma gestão irresponsável, sem seriedade”, prossegue Pracownik.

Uma fatia considerável desse total deverá ser investida na contratação de reforços. O presidente Eduardo Bandeira de Mello não confirma, mas o clube estuda o nome de Muricy Ramalho para o lugar de Oswaldo de Oliveira na próxima temporada.

O ex-comandante são-paulino seria um dos pilares de uma reestruturação no departamento de futebol que incluiria ainda a saída do executivo Rodrigo Caetano, em fim de contrato, e a negociação de atletas como Marcelo Cirino e Everton, atualmente afastados. Maicon, do São Paulo, por outro lado, interessa.

“Em 2016, teremos um aumento relevante de direitos de televisão de mais de R$ 70 milhões enquanto que as despesas com com jogos despencarão. A gente gosta de jogar na nossa casa, mas, com o Maracanã fechado, estamos vendo parceria para seguirmos no Estado ou atuar fora. O Maracanã é muito caro, então, teríamos uma receita com bilheteria muito maior e despesas menores. Devemos ter um ano com muito mais investimento no futebol. Projetamos R$ 30 milhões, fora a venda de atletas”, explica Claudio Pracownik.

Fonte – ESPN

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *