Últimas

Como a Google quase desenvolveu os broches comunicadores de Star Trek

Da Redação do site Tudocelular.com.br

Em uma entrevista exclusiva com a revista Times, o engenheiro chefe de software da Google Amit Singhal revelou que a empresa já desenvolveu um wearable que funciona de forma semelhante aos broches comunicadores usados pela tripulação da Enterprise na série Star Trek: A Nova Geração. O alfinete de lapela Bluetooth podia ser ativado por um único toque e tinha um microfone embutido …

Infelizmente, para aqueles de nós que cresceram vendo o Capitão Picard, Data, Will Ryker e o resto da tripulação se comunicando dessa maneira, a Google optou por arquivar o projeto.

“Eu sempre quis usar este broche”, diz Singhal. “Você pode pedir qualquer coisa que ele funciona. É por isso que nós decidimos criar um protótipo do mesmo e ver como nos sentíamos com ele. “

Não é nenhuma surpresa que a inspiração para este broche tenha vinda da famosa série de TV espacial, Amit Singhal é abertamente um grande fã de Star Trek e até mesmo admite saber alguns episódios de cor. Na verdade, muito do que foi incluído na funções do Google Now e suas diferentes ações acionadas por voz, foram desenvolvidas tendo Star Trek como uma influência primária. Antes de ser publicamente lançado, o Google Now recebeu o nome de Projeto Majel, em referência à atriz que deu voz ao computador/inteligência artificial da Enterprise.

Apesar do projeto ter sido desfeito após o período de testes inicial, o Google ainda está trabalhando duro para desenvolver um sistema que melhor entenda a nossa voz, e que seja capaz de responder de uma forma mais humana. Embora o Google Now tenha se tornado realmente bom em reconhecer palavras e frases, ela ainda luta para conseguir diferenciar significado e contexto. Um computador não pode contar com experiências e emoções do passado para ponderar o significado de frases específicas.

Ainda assim, a empresa está trabalhando duro para ‘quebrar essa muralha’. Nos últimos meses, o Google usou algumas tecnologias de rede neural profundas muito avançadas para ajudar a melhorar muitos dos seus serviços, incluindo a busca, o Google Now, o YouTube, entre outros. Além do mais, o Google recentemente comprou uma participação na Mobvoi, uma empresa AI chinês. Em teoria, poderia começar a usar estas técnicas de aprendizado de máquina para ensinar importância e significado para o serviço Google Now, de modo que ele saiba exatamente como palavras e frases específicas são importantes ou valiosas para você.

No futuro, o Google vê comandos verbais como a principal forma de interação com os nossos dispositivos. Independentemente da plataforma, quer se trate de um smartphone, de um broche comunicador, ou algo que nós não vimos ainda.

“Nós não sabemos quais os dispositivos que estão chegando, mas sabemos que eles estão vindo”, diz Singhal. “Pesquisar a linguagem é algo natural, é como você vai interagir com estes dispositivos e obter informações e serviços que você precisa no momento, não importa se você está cozinhando ou dirigindo ou passeando com seu cachorro.”

Fonte: Tudocelular.com.br
Notícia originalmente postada pelo site Tudo Celular.

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *