Coronel Mário Cavalcanti é o escolhido interventor de Gravatá

O chefe da Casa Militar do governo de Pernambuco, o coronel reformado Mário Cavalcanti, foi designado interventor do município de Gravatá, no Agreste do estado. A decisão foi anunciada na tarde desta terça-feira (17) pelo governador Paulo Câmara (PSB). Mário assume o comando do município até 31 de dezembro de 2016. O coronel vai ocupar o lugar do ex-prefeito Bruno Martiniano (sem partido), afastado ontem pela Corte Especial do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE), que decretou a intervenção na cidade.

“Nós estamos cumprindo nosso dever constitucional. Recebemos do Tribunal de Justiça a informação da decretação de intervenção e estamos nomeando hoje o coronel reformado da Polícia Militar, o chefe da Casa Militar do governo de Pernambuco, Mário Cavalcanti, para que ele possa exercer as atribuições de interventor, trazer a normalidade dos serviços públicos e fazer a devida apuração dos fatos anunciados”, disse o governador numa coletiva à imprensa.

O pedido de liminar solicitando o afastamento “temporário imediato” do prefeito foi encaminhado pelo Ministério Público de Pernambuco (MPPE), que apontou irregularidades praticadas pela prefeitura. Entre as irregularidades, constam a ocorrência de obstrução aos trabalhos do Tribunal de Contas do Estado, contratação de empresa para coleta de lixo sem licitação, superfaturamento no recolhimento do lixo em 2013 e 2014, aterro sanitário sem licença, desvio de valores retidos de servidores ao INSS (2013), entre outras.

Aos jornalistas, o coronel Mário Cavalcanti disse que estará na Prefeitura de Gravatá a partir das 8h da manhã, nesta quarta-feira (18). O interventor estará acompanhado de membros do governo do estado em áreas como infraestrutura, saúde e educação. O grupo deve fazer um diagnóstico da situação financeira e administrativa do município. “Tem alguns nomes já na cabeça que a gente vai conversar daqui a pouco com o governador para que amanhã a gente comece esse trabalho de leitura”, disse o coronel, já adiantando que a tendência é fazer cortes de secretarias para reduzir os gastos e aliviar os cofres públicos.

O governador Paulo Câmara ainda não anunciou que deve ocupar a chefia da Casa Militar com a saída do coronel. Mário Cavalcanti está no governo desde 2007, trabalhando nas gestões do ex-governador Eduardo Campos e João Lyra Neto, ambos do PSB. Em 2010, Mário se destacou por coordenar uma força-tarefa para ajudar os municípios pernambucanos atingidos pelas enchentes na Operação Reconstrução, que previa construção de barragens, recuperação de pontes e habitacionais.

Fonte: Diário de Pernambuco
Matéria originalmente publicada pelo site Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *