Últimas

Cruzeiro x Sport põe em lados opostos Marlone e Willian, parceiros em amizade unida pela fé

Marlone/Arquivo Pessoal

Willian e Marlone viraram grandes amigos após conselho de meia-atacante do Sport em 2014

O confronto entre Cruzeiro e Sport, no próximo domingo, vem sendo tratado como uma verdadeira decisão por ambas as equipes. Afinal, chegar ou não ao G4 ao fim da Série A passará diretamente pelo resultado da partida. Mas, muito além da briga pelos três pontos, o duelo no Mineirão reservará um reencontro entre grandes amigos. Dois dos principais atletas de cada clube em lados opostos pela primeira vez. Pelo Leão, Marlone. Pela Raposa, Willian. Amizade permeada pela fé e construída na passagem do meia rubro-negro pelo Cruzeiro, em 2014.

No ano passado, Willian pertencia ao Metalist, da Ucrânia. A permanência dele em Belo Horizonte era uma incógnita. Durante uma noite na intertemporada do Cruzeiro nos Estados Unidos (durante a Copa do Mundo), Marlone encontrou o

Divulgação/Instagram de Marlone

Marlone celebra gol com amigo Willian

Willian chorando no corredor do hotel. O companheiro não queria voltar para o leste europeu com a esposa e a filha pequena.

“Vivi um momento meio cabisbaixo, duvidoso de tudo o aconteceria. E Marlone, como servo de Deus, teve essa sabedoria para falar comigo. A gente começou a orar todos os dias juntos, ele falando para eu crer, que Deus poderia realizar esse desejo do meu coração. E Ele fez esse milagre”, disse Willian. Na ocasião, o “milagre” veio com o acordo em 3,5 milhões de euros pagos pelos direitos do atleta de 28 anos – na segunda maior compra da história cruzeirense.

O interessante é que, caso o companheiro deixasse o clube, Marlone assumiria a posição de titular no time que viria a ser o campeão brasileiro daquele ano. “No meio do ano passado, meus empresários tinham dado o ‘ok’ para o Corinthians. Mas o Cruzeiro não iria ficar com o Willian, então não deixou eu ir. Eu tinha todos os motivos para deixar ele ir embora. Éramos da mesma posição. Só que Deus tinha um propósito para nossas vidas”, afirmou Marlone.

Papel em branco
Evangélico, Marlone conta que estava lendo a bíblia no quarto do hotel onde a delegação do Cruzeiro ficou hospedada nos Estados Unidos quando recebeu uma espécie de revelação. “Senti uma presença entrando no meu quarto. Algo me direcionando a pegar uma folha em branco e falar de uma passagem da bíblia. E escrevi nessa folha a data, a hora, o lugar e fiz uma brincadeira com o Willian”, conta Marlone.

“Falei para ele: ‘você conhece o empresário ‘JC’? Pô, é um cara conhecido no meio do futebol, mundialmente. O Cara é demais, tem entrada em todos os lugares. Falei pô, cara, não conhece?. É Jesus Cristo!. Esse é o empresário que abre portas.’ Ele riu para caramba”, relembrou aos risos Marlone.

“Falei para ele ‘hoje, você está assinando a renovação com o Cruzeiro e vou guardar essa folha como testemunha e vamos contar isso para muita gente ainda’. Aí está a história de uma lição de fé e amizade”, pontuou Marlone. “Falo com muito orgulho e com muita gratidão pela amizade do Marlone, pelo ciclo que a gente criou no Cruzeiro. Mesmo com a saída dele a gente mantém essa amizade entre as famílias, é uma pessoa muito especial para mim e minha família”, concluiu Willian.

Marlone/Arquivo Pessoal

Marlone ainda guarda foto do papel com assinatura de Willian após conversa religiosa com o meia nos EUA


G4

Apesar da amizade com Willian, da história de fé e da emparia de Marlone com o Cruzeiro, o meio-campista rubro-negro garantiu que tudo isso ficará de lado no domingo para que o Sport chegue mais próximo do seu objetivo na Série A, que é a classificação à Libertadores.

“A gente sabe que com uma vitória no Mineirão podemos entrar no G4, então estamos nos preparando desde o começo da semana para irmos lá e fazermos um bom jogo. Ali dentro de campo, ele vai defender o prato dele e eu o meu. Vença quem estiver mais preparado”, pontuou Marlone.

Willian, por sua vez, ponderou a importância do êxito para o Cruzeiro seguir vivo na briga pelo G4. “A gente pode embolar a disputa. Quem sabe os outros não tropecem? Podemos nos aproximar do grupo de cima, será um jogão, o Sport está vivendo um bom momento, tem uma equipe qualificada, então temos que ter atenção durante todo o jogo. Estamos numa crescente bacana”, afirmou.

Fonte: Diário de Pernambuco
Matéria originalmente publicada pelo site Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *