Últimas

Cunha usa cargo contra ação, dizem adversários

PRESIDENTE DA CÂMARA PERDEU O CONTROLE DO PLENÁRIO E CERCA DE 100 DEPUTADOS SAÍRAM

 

A manobra do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), para anular a sessão do Conselho de Ética em que seria apresentado oficialmente o relatório preliminar favorável ao seu processo de cassação revoltou parlamentares de vários partidos. Cunha perdeu o controle do plenário e cerca de 100 deputados abandonaram a sessão.

As críticas partiram de parlamentares da oposição que, até recentemente, apoiavam Cunha. O presidente nacional do PPS, deputado Roberto Freire (SP), acusou o presidente da Câmara de fazer “chicana”, ao tentar estender a sessão desta quinta-feira, 19, até as 18h, como pretendia Cunha inicialmente para impedir que a sessão do Conselho de Ética fosse retomada. “Essa Casa vai julgar a imoralidade. Não tem chicana que resolva. Pode adiar, mas o momento chega”, disse Freire em plenário.

Deputados passaram a ignorar as falas de Cunha e se manifestavam ao mesmo tempo em que o presidente. Só houve silêncio quando a deputada Mara Gabrilli (PSDB-SP) começou a falar. Colocada de pé em sua cadeira de rodas, ela falou cara a cara com o presidente. “Gostar do senhor me fez perceber que o senhor nos chama de imbecis muitas vezes”, disse a parlamentar. “O senhor tem que dar exemplo. O senhor não está dando exemplo. O senhor está perdendo, a cada dia, a legitimidade de presidir. O senhor está com medo? É isso que está acontecendo?”, questionou Mara. “Chega, senhor presidente. O senhor não consegue mais presidir. Levante desta cadeira, Eduardo Cunha, por favor”.

 

Diariodopoder

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *