Desmonte do iPad Pro revela detalhes desconhecidos sobre o chipset Apple A9x

Da Redação do site Tudocelular.com.br

O pessoal do Chipworks desmontou não apenas o iPad Pro, mas também o novo chipset topo de linha da Apple para revelar alguns detalhes interessantes. Além de CPU dual-core, o componente conta com 12 núcleos gráficos – o que representa o dobro do que é encontrado no Apple A9 dos novos iPhones. A parte mais interessante é que a Imagination Technologies não oferece GPU da série 7XT com esta quantidade de núcleos. Apenas vemos soluções com 2, 4, 6, 8 e 16 clusters de processamento gráfico, o que revela que Apple incluiu uma GPU modificada em seu chipset.

Além disso, o Apple A9x é 40% maior que o A9. Este maior espaço é ocupado pelos núcleos adicionais da GPU. Enquanto o modelo encontrado nos iPhones é fabricado pela TSMC e Samsung, a Chipworks acredita que apenas a primeira foi responsável por fabricar o chipset mais parrudo.

Apple nunca chegou a dar informações técnicas sobre o Apple A9x ou qualquer outro chipset da empresa, mas apenas informa que a novidade oferece um desempenho 50% superior ao de muitos desktops do mercado. Se formos comparar o seu desempenho gráfico, o Apple A9x chega com o dobro do desempenho da versão do ano passado usada no iPad Air 2. A empresa foi além ao alegar que o componente entrega uma velocidade de processamento 80% mais rápido que a maioria dos notebooks do mercado, sem falar que suporta ficar até 10 horas longe da tomada em uso sem interrupções.

A parte mais curiosa é que a empresa removeu a memória cache L3 do Apple A9x, sendo esta encontrada no Apple A9. No entanto, devido a sua maior quantidade de memória RAM, com os dois canais de leitura e escrita, acredita-se que o desempenho não deve ser comprometido. Como já informado anteriormente, o iPad Pro conta com 4 GB de RAM, enquanto o iPad Air 2 e os novos iPhones trazem metade desta quantidade.

Processador quad-core é muito aguardado pelos fãs da companhia, mas a Apple vem mostrando que mesmo oferecendo apenas dois núcleos de processamento, é possível ter um desempenho de ponta. Os núcleos extras na GPU servem para garantir o trabalho com mais de um app ao mesmo tempo, além de lidar com resoluções mais altas.

Fonte: Tudocelular.com.br
Notícia originalmente postada pelo site Tudo Celular.

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *