Últimas

Dez dicas infalíveis para aproveitar melhor a Black Friday

Da Redação do site Tudocelular.com.br

Na sexta-feira, dia 27 de novembro, acontecerá a Black Friday aqui no Brasil e em outros países ao redor do mundo. E embora o consumidor brasileiro se depare com dezenas de “Black Weeks” e afins ao longo de todo o ano, é preciso ficar de olho nas ofertas que são exibidas exatamente na data correta para não ser enganado por nenhuma loja, afinal, esta é uma oportunidade fantástica para fraudadores conseguirem roubar o tão suado dinheirinho dos trabalhadores.

Portanto, se você esperou o ano inteiro pra comprar aquele smartphone, TV ou qualquer outro produto, saiba que existem algumas recomendações para que suas compras aconteçam da maneira mais prática possível, e neste artigo nós listamos algumas dicas para que você não caia em nenhum golpe e redobre a atenção na hora de pesquisar bons preços.

1 – Compre apenas em lojas confiáveis

A internet está lotada de sites criados por fraudadores que se aproveitam da data para enganar os consumidores. Portanto, tenha em mente que comprar em sites confiáveis e conhecidos é a melhor maneira. O Procon divulgou uma lista com os sites que você deve evitar fazer compras nesta sexta-feira, então antes de comprar, dê uma olhada na lista para conferir se o site que você está pensando em investir algum dinheiro não está por lá.

Confira quais são as opções de pagamento oferecidas pela loja que você escolheu comprar e verifique se o CNPJ da mesma é válido e se ela possui endereço físico. O ReclameAqui é uma boa ferramenta para você encontrar lojas em que outros consumidores também já sofreram problemas.

Assim como edições anteriores, sites clonados podem se proliferar rapidamente. Sendo assim, fique de olho na URL da página e também no ícone de verificação que aparece neste campo.

2 – Compare os preços com outras lojas

Tome como exemplo o iPhone 6s que custa R$ 3.999 nos canais oficiais da Apple (e um pouco menos se o pagamento for à vista). Se você encontrar um modelo como este sendo vendido por R$ 1.999, por exemplo, desconfie. Esta é uma das práticas mais utilizadas pro fraudadores, que colocam preços muito mais baixos que os de mercado em suas lojas falsas para enganar o consumidor.

Além disso, faça uma busca em sites concorrentes e semelhantes ao que você está pensando comprar; é possível encontrar preços mais baratos e conferir se a loja/empresa não está praticando ilegalmente as falsas ofertas.

3 – Procure pelo “selo de confiança”

Novamente, a iniciativa Black Friday, organizada pela Câmara e-Net e pelo Sebrae, traz para o varejo online o “selo de confiança” para garantir ao consumidor que algumas lojas sejam certificadas como confiáveis para que eles façam suas compras. O selo diferencia estes sites de outros que são fraudadores (ou praticam o comércio ilegalmente).

4 – Evite os horários de pico

Os sites/varejistas certamente apresentarão instabilidade em horários de pico, que é quando os consumidores têm a oportunidade, em grande volume, de comprar seus produtos durante o evento. Sendo assim, tente comprar em horários mais calmos ou então você pode acabar entrando numa fila de espera eterna até que os sites fiquem estáveis novamente.

Os horários menos indicados para se comprar na Black Friday são: 0h, às 12h e às 18h.

5 – Cuidado com a famosa “metade do dobro”

A prática da “metade do dobro” é algo extremamente frustrante para o consumidor, principalmente para os mais leigos. Se você acompanha o TudoCelular.com e o mercado de smartphones, já deve ter em mente uma base de preços para os aparelhos das principais fabricantes, por isso não se iluda se um aparelho “x” tiver uma redução de preço de R$ 1.500, por exemplo.

Esteja atento no ano de lançamento desse produto e nos seus concorrentes, pois inflar os preços para depois dar um “enorme desconto” é mais do que visto na internet brasileira e na última edição da Black Friday foi algo que aconteceu em grande quantidade.

6 – Frete e prazo de entrega também podem ser vilões

Algo que também pode acontecer com uma certa frequência é vermos o valor de um produto ser abatido no frete na hora de finalizar uma compra. Fique muito atento nessa hora! Se um produto tiver um desconto atraente, porém, um frente ridiculamente alto, saiba que essa prática é completamente ilegal.

Denunciar este tipo de prática ao Procon e órgãos competentes é uma das ferramentas do consumidor, além de utilizar as redes sociais para que outros usuários não sejam enganados.

O prazo de entrega também é outro quesito que deve ser avaliado. Fique de olho para saber se a empresa que está vendendo o produto escolhido tem unidades dele em estoque, ou então seus presentes de Natal podem atrasar (e muito).

7 – Opte por pagamentos com cartão de crédito

Encontrou aquele produto que você tanto queria por um preço bacana em uma loja online e fez a compra? Ótimo! Teve problemas com esta loja? Não se preocupe.

Em casos como na Black Friday que oferecem descontos bem atrativos para os consumidores, é sempre bom optar pelo pagamento via cartão de crédito, pois com isso, em casos de cancelamento, o seu dinheiro pode ser estornado.

8 – Organize-se!

A Black Friday é um momento mágico para compradores compulsivos. Mas, é claro, uma das melhores dicas é: organize-se!

Tenha uma lista de produtos, preparada previamente, que você está pensando em adquirir nesta sexta-feira e mantenha o foco neles na hora de procurar por preços baixos. É preciso estar de olho também no seu orçamento, afinal, ninguém vai querer gastar mais do que pode pagar só porque encontrou preços baixos em todas as lojas.

9 – Pagamentos à vista podem ser bons negócios

Encontrou uma loja com preços bacanas, que oferece pagamentos via cartão de crédito e é realmente confiável? Ótimo! Se você estiver com um dinheirinho sobrando e quiser ganhar mais algum desconto, considere o pagamento à vista. Muitas lojas também oferecem o parcelamento sem acréscimo de juros, o que também é algo válido a se considerar.

10 –Deu ruim? Não se preocupe.

O Código de Defesa do Consumidor é o seu aliado tanto na Black Friday quanto em qualquer outra época no mundo. Não hesite em exigir os seus direitos nesta época do ano.

Se você tiver algum problema durante suas compras, entre primeiro em contato com o serviço de atendimento ao consumidor (SAC) da loja em questão e, se ele não for resolvido, você também pode contar com a ajuda do ReclameAqui, dos Procons regionais e, é claro, das redes sociais – acredite, elas têm força.

Também guarde todos os comprovantes do processo, tais como e-mails, boletos, protocolos de atendimento e até mesmo screenshots das telas de ofertas que você encontrou por aí.

Se você quiser comprar na Black Friday com mais segurança, fique atento a estas dicas que eu, Wellington Arruda, levo comigo desde que passei a fazer compras no evento. Também tenha em mente (dica bônus) que você pode trocar o produto comprado se não gostar ou se ele não servir. O próprio Procon oriente que o consumidor entenda a política de trocas, sendo assim, verifique se a loja em questão oferece este serviço ou não, e quais são as condições para isso acontecer.

Tomem cuidado e boas compras!

<!–

Se curtiu, compartilhe!

setTimeout(“loadSocialButtons()”, 300);
–>
Fonte: Tudocelular.com.br
Notícia originalmente postada pelo site Tudo Celular.

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *