Últimas

Direção da UPA da Imbiribeira emite carta aberta à população e denuncia irregularidades nos repasses

Após 13 pediatras da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Imbiribeira, na Zona Sul do Recife, entregarem uma carta de demissão coletiva, na manhã desta segunda-feira, a direção do centro de saúde emitiu uma carta aberta à população esclarecendo os motivos da escassez de recursos. A administração da UPA adiantou que fez o possível para minimizar os prejuízos ao hospital devido à crise econômica nacional, mas a situação se agravou por conta das irregularidades nos repasses. Com a saída dos 13 médicos, depois do cumprimento do aviso prévio, só ficarão dois pediatras.A categoria denuncia também a falta de segurança, de insumos e condições de trabalho, além da redução na escala, que estaria ferindo a ética de atendimento médico e colocando em risco as vidas dos pacientes. Os pediatras adiantaram que vão acionar o Ministério Público e a Delegacia Regional do Trabalho.

No documento, a direção da UPA informou que o número de médicos que atendem os pacientes, acompanhados pelas rotinas de recepção e de classificação de riscos implantados, está adequado aos atendimentos atualmente realizados, conforme preconizado pelo Conselho Federal de Medicina.

Confira a carta aberta na íntegra

Em Carta Aberta à população a UPA Imbiribeira esclareceu sobre os impactos da crise econômica do país e do Estado de Pernambuco, sobre os serviços prestados a todos que a procuram em busca de assistência e atenção à saúde.

Sentimos muito os pedidos de demissão dos médicos pediatras. Todos os esforços e medidas adotadas para minimizar o déficit financeiro da Unidade, agravado pela irregularidade nos repasses dos recursos necessários à manutenção de suas atividades, foram previamente analisados e dialogados até mesmo com o corpo clínico da Instituição e estão sendo formalizados com muita responsabilidade e com todo o cuidado para garantirmos as portas abertas da UPA, sem causar maiores prejuízos à população.

O número de médicos que atendem os pacientes da UPA, acompanhados pelas rotinas de recepção e de classificação de riscos implantados com o objetivo de oferecer o melhor em serviços de saúde, está adequado ao número de atendimentos atualmente realizados, conforme preconizado pelo Conselho Federal de Medicina.

Diante disso, renovamos todos os nossos compromissos de continuarmos nos empenhando o máximo que pudermos para a garantia destes atendimentos, entendendo que este momento de crise não pode nos distanciar e deve sim nos unir, pois será menos traumático se todos nos dermos as mãos, Secretaria de Estado, demais Unidades de Pronto Atendimento, médicos, funcionários, fornecedores e Sindicatos, de forma a conquistarmos a tão necessária compreensão de toda a sociedade pernambucana.

Instituto Pernambucano de Assistência e Saúde – IPAS

Fonte: Diário de Pernambuco
Matéria originalmente publicada pelo site Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *