Últimas

Estudo sugere que todas as mulheres são bi ou homossexuais

O estudo sugere que o maior espectro da excitação sexual feminina tenha uma explicação evolucionária. Foto ilustrativa/Divulgação
O estudo sugere que o maior espectro da excitação sexual feminina tenha uma explicação evolucionária. Foto ilustrativa/Divulgação

Não existe mulher heterossexual. Todas são bi ou homossexuais. Esta é a polêmica sugestão de um estudo feito com 345 mulheres voluntárias e conduzido pelo Departamento de Psicologia da Universidade de Essex, no Reino Unido. Dirigido pelo pesquisador Gerulf Rieger, o estudo descobriu que mesmo mulheres que se identificavam como heterossexuais ficaram sexualmente excitadas ao ver imagens eróticas de homens e mulheres.

Mulheres que se identificavam como lésbicas tiveram respostas mais fortes às imagens de outras mulheres do que aquelas que se identificavam como heterossexuais. “A maioria das mulheres respondeu aos dois vídeos (de homens e de mulheres) com uma substancial excitação e com dilatação de pupila”, Rieger falou ao site Mic. “Nenhuma das mulheres, nem mesmo as heterossexuais, tiveram uma resposta mais forte aos vídeos com homens do que o com mulheres”, afirmou o pesquisador.

Resposta pode estar na evolução

O estudo sugere que o maior espectro da excitação sexual feminina tenha uma explicação evolucionária. Na mesma entrevista à revista eletrônica Mic, o pesquisador pondera que a mulher fica excitada mais facilmente que o homem em uma resposta evolutiva para prevenir trauma genital.

“Na evolução dos humanos, até mesmo dos mamíferos, as fêmeas têm sido colocadas em muitas situações em que o sexo é forçado. Ficar excitada rapidamente em qualquer situação pode significar lubrificação, e isso pode ter sido benéfico, para as mulheres, responderem a qualquer situação sexual com algum nível de excitação”, afirmou.

A pesquisa foi publicada no Journal of Personality and Social Psychology e pode ser acessa aqui, em inglês.

Fonte: Diário de Pernambuco
Matéria originalmente publicada pelo site Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *