Últimas

Líder catalão reconhece que não tem apoio para declarar independência

Líder catlão Francesc Homs (D) reconheceu que não tem apoio para declarar independência da Espanha. Foto: AFP/Arquivos PAU BARRENA
Líder catlão Francesc Homs (D) reconheceu que não tem apoio para declarar independência da Espanha. Foto: AFP/Arquivos PAU BARRENA

Um dirigente do partido governante da Catalunha reconheceu, hoje, que os separatistas carecem de apoio suficiente para declarar unilateralmente a secessão da Espanha, embora possam “iniciar” um processo de independência.

“Há uma maioria muito importante a favor de construir um Estado independente, mas não é uma maioria suficiente”, reconheceu, em entrevista à rádio Cadena Ser, Francesc Homs, ex-porta-voz do governo regional.

“Mas há uma maioria para iniciar este processo, pois existem 72 deputados (separatistas) no parlamento da Catalunha”, de um total de 135 cadeiras, assegurou Homs, do partido liberal CDC (Convergência Democrática da Catalunha), do presidente catalão em fim de mandato, Artur Mas.

Nas eleições regionais do dia 27 de setembro, duas listas separatistas, a coligação Junts pel Sí (Juntos pelo Sim) de Mas e a esquerda anticapitalista CUP (Candidatura de Unidade Popular), obtiveram maioria absoluta parlamentar, mas somente 48% dos votos.

Em 9 de novembro, aprovaram uma resolução anunciando o lançamento de um processo de secessão nesta região da Espanha, que deveria culminar em 2017.

A resolução, suspensa pelo Tribunal Constitucional, também proclama que o Parlamento não será submetido às instituições nacionais.

Os independentistas devem escolher o presidente catalão antes do dia 9 de janeiro, quando, devido à falta de acordo, deverão ser convocadas novas eleições na região, as quartas desde 2010.

A CUP, com 10 deputados, segue oposta à figura de Mas, candidato da Junts pel Sí, com 62 deputados, por suas políticas de austeridade e a suspeita de corrupção no CDC.

“Se o que pretendem 10 deputados é impor seu programa da primeira até a última linha (…) é melhor ir às eleições”, advertiu Homs.

Em recente pesquisa de opinião do governo regional, este partido radical passava da sétima para a terceira posição parlamentar (11,1% de intenção de votos). O mesmo estudo apontava que aproximadamente 46,7% dos catalães querem a independência contra 47,8%.

Fonte: Diário de Pernambuco
Matéria originalmente publicada pelo site Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *