Últimas

Marcha pelo fim da violência contra a mulher é realizada em Maceió

Concentração ocorreu na Praça Sinimbu e seguiu pelas ruas do Centro. Grupo pretende chamar atenção da sociedade para violência contra mulher.

 

Integrantes de movimentos sociais, junto com o Sindicato dos Trabalhadores da Educação de Alagoas (Sinteal) e Central Única dos Trabalhadores (CUT), realizam um protesto pelas ruas do centro de Maceió. A manifestação tem como objetivo criar políticas de prevenção à violência contra as mulheres.

Uma das coordenadoras da Marcha Mundial das Mulheres, Girlene Lázaro, falou das principais reivindicações. “Com a marcha temos a intenção de conscientizar e mostrar a sociedade que nos exigimos direitos iguais entre homens e mulheres em todas as áreas da sociedade e queremos que o governo do valorize e invista na segurança das mulheres. Não é apenas a violência física”, afirma.

Ainda de acordo com Girlene, os municípios de Rio Largo e Arapiraca apresentam maior índice de violência contra mulheres. “Essa situação não muda. Estamos lutando também contra o projeto do Eduardo Cunha, que dificulta o acesso ao aborto legal para vítimas de estupro”, afirma.

A concentração da manifestação ocorreu na Praça Visconde de Sinumbu e seguiu até o Palácio República dos Palmares, onde o grupo pretende entregar uma carta com as reivindicações ao governador Renan Filho (PMDB).

A representante da CUT, Emanuele Vanderlei diz que o grupo tentou protocolar a carta outras vezes, mas sem sucesso. “Viemos protocolar pela terceira vez a carta onde colocamos todas as nossas reivindicações para entregar ao governador. Todas para garantir mais segurança para mulheres”, diz.

Concentração ocorreu na Praça Visconde de Sinimbu (Foto: Marcio Chagas/G1)
Concentração ocorreu na Praça Visconde de Sinimbu (Foto: Marcio Chagas/G1)

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *