Últimas

Ministro vai acompanhar caso suspeito de ebola e tranquiliza BH: "Tomamos os cuidados"

O ministro da Saúde, Marcelo Castro, disse durante coletiva de imprensa na tarde desta quarta-feira, em Brasília, que o Ministério da Saúde tomou todos os cuidados para evitar qualquer tipo de surto do ebola no Brasil, principalmente em Belo Horizonte, onde um paciente foi internado hoje na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Pampulha com sintomas da doença. De acordo com o ministro, não há motivos para preocupação.
“Tomamos todas as providências cabíveis para evitar qualquer problema. O paciente será encaminhado ainda hoje para o Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas, no Rio de Janeiro. A transferência será feita por avião e a expectativa é de que a aeronave pouse no às 19h”, disse. Ainda segundo o ministro da saúde, Marcelo Castro, após a internação do paciente, será colhida uma amostra de sangue para análise. O resultado deverá sair em 24 horas. Após isto, será feio um novo exame, que servirá de contraprova. Até lá, o homem, que é brasileiro e tem 46 anos, seguirá isolado e recebendo acompanhamento médico.

O paciente chegou de Guiné em 6 de novembro deste ano. Dois dias depois começou a sentir febre alta, dor muscular e dor de cabeça. Às 20h dessa terça-feira, ele deu entrada na UPA Pampulha. Segundo o Ministério da Saúde, quando foi verificada a suspeita de contaminação por ebola, o paciente foi isolado e a Secretaria de Estado de Saúde (SES) e o governo foram avisados sobre o caso. Essas medidas estão dentro do protocolo nacional estabelecidos para esse tipo de situação.

Por volta das 13h20, o paciente deixou a UPA Pampulha e foi levado de ambulância para o Hospital Eduardo de Menezes, localizado no Bairro Bonsucesso, na Região do Barreiro. Na transferência, os funcionários usaram roupas especiais para evitar o contágio. Segundo o Ministério da Saúde, o homem será transferido ainda hoje para o Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas (INI/Fiocruz), no Rio de Janeiro (RJ), referência nacional para casos de ebola. A medida também faz parte do protocolo de segurança. Ainda não há horário para a transferência.

Todos os pacientes e profissionais da unidade que tiveram contato com o homem foram orientados e estão sendo monitorados pela Secretaria Municipal de Saúde.

Fonte: Diário de Pernambuco
Matéria originalmente publicada pelo site Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *