Últimas

Motorista da Uber que estuprou passageira pega prisão perpétua na Índia

Um polêmico caso envolvendo a Uber chegou a uma conclusão. O motorista Shiv Kumar Yadav foi condenado à prisão perpétua depois de ser acusado de estuprar uma passageira na cidade de Delhi, no ano passado. Ele também foi condenado por sequestro e intimidação da passageira.

O caso aconteceu na noite de 5 dezembro de 2014. A passageira pediu um carro que a levasse até sua casa. No entanto, Yadav a levou para um lugar isolado onde a agrediu e a ameaçou para que não reportasse o fato às autoridades. No entanto, ela conseguiu fotografar o carro do agressor e reportou o fato, mesmo com as ameaças.

Em seguida, foi iniciada uma caçada por Yadav na Índia, que foi encerrada dois dias depois, em 7 de dezembro. Ele foi capturado na cidade de Mathura, mas se declarou inocente do ato. O tribunal, contudo, julgou o contrário. A decisão de culpa foi divulgada no dia 20 de outubro, e a pena foi publicada apenas nesta terça-feira, 3. Além da prisão perpétua, ele terá que pagar uma multa de 21 mil rúpias indianas, equivalente a cerca de R$ 1,2 mil.

O caso levantou novamente as discussões sobre a segurança da mulher na Índia e chegou até mesmo a causar o banimento temporário da Uber no país, acusada de não fazer uma análise de antecedentes criminais adequada. Outros serviços similares foram barrados, também.

Depois do caso, a Uber pediu desculpas e se comprometeu a introduzir novas medidas para que isso não volte a acontecer, incluindo um botão “SOS” no aplicativo, que contata a polícia automaticamente após a confirmação do usuário.

Via Mashable 

Fonte: Olhar Digital
Matéria originalmente postada no site olhardigital.uol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *