Últimas

Mudança climática não é ficção científica para Hollywood

De Leonardo DiCaprio discursando na ONU a Susan Sarandon exigindo mais ações ao presidente dos Estados Unidos Barack Obama: Hollywood e suas estrelas usam seu poder há vários anos para tentar aumentar a conscientização sobre as ameaças da mudança climática.

A indústria tenta incluir cada vez mais as mensagens ecológicas em suas tramas. Este é o caso de “Mad Max: Estrada da Fúria”, “Interestelar” e “No Olho do Tornado”, ou “Avatar” e “O Dia Depois de Amanhã”, que alertaram para os problemas energéticos em caso de exploração excessiva dos recursos naturais da Terra.

“Mas nos distraímos contando histórias de super-heróis”, afirmou à AFP a atriz e produtora Kristin Davis, famosa pela série “Sex and the City”.

“Realmente podemos introduzir temas relacionados ao meio ambiente em muitos filmes”.  

As estrelas da sétima arte, no entanto, optam por lutar contra o aquecimento global foram das telas.

“Geram muito mais atenção que qualquer político”, afirma à AFP Jon Christensen, cientista do Instituto do Meio Ambiente e de Sustentabilidade da Universidade de Califórnia em Los Angeles (UCLA).

Eles preenchem o vazio da “má comunicação dos governos” no momento de conscientizar, explica.

Desta maneira, Matt Damon se tornou uma espécie de porta-voz contra o desmatamento, Harrison Ford defende a biodiversidade e Daryl Hannah criou um blog de conselhos para um estilo de vida que proteja o meio ambiente.

O cineasta James Cameron iniciou uma campanha para reduzir as emissões de CO2 com a eliminação da dieta da carne e dos produtos à base de leite.

Outras estrelas levam o ativismo diretamente ao cenário político. Morgan Freeman, Susan Sarandon, Alec Baldwin e Mark Ruffalo escreveram há alguns anos ao presidente Barack Obama um pedido par que liderasse uma revolução energética verde.

Na mesma área, Arnold Schwarzenegger aproveitou seus anos como governador republicano da Califórnia para estimular algumas medidas inovadoras de combate às emissões de CO2 dos carros.

Obrigação moral

Mas o grande embaixador de Hollywood na questão é o ator Leonardo DiCaprio, um ativista do meio ambiente que desde 2014 é Mensageiro da Paz da ONU.

Em seu primeiro ato no ‘cargo’, o ator foi responsável por iniciar a reunião de cúpula sobre mudanças climáticas do ano passado na sede da ONU. Em seu discurso, ele destacou que “nada disto é histeria, é um fato”.

Este problema “não é um debate partidário, é um debate humano e é nossa obrigação moral abordá-lo”, advertiu em tom grave.

O artista, que participará na reunião COP21 em Paris, é um ativista da causa desde 1998, quando criou a Leonardo DiCaprio Foundation, uma organização que trabalha em 78 projetos e que arrecadou 40 milhões de dólares em seu último evento.

Seu documentário “A Última Hora” é um símbolo de sua mensagem: o desmatamento e a poluição estão destruindo os ecossistemas que garantem a sobrevivência das espécies.

“Pode parecer desalentador que as instituições se apoiem nos famosos, mas no fundo isto fortalece as mensagens porque (as celebridades) alcançam novas audiências”, disse à AFP Maher Nasser, um dos diretores do Departamento de Comunicação da ONU.

“Eles ajudam a mostrar formas positivas com as quais lutar contra a mudança climática”, completou Christensen.

Harrison Ford, Calista Flockhart e Cameron Díaz demonstraram isto na prática há uma década, quando popularizaram os veículos ecológicos ao comparecer ao Oscar com um modelo híbrido da Toyota.

“Foi um passo no bom caminho”, disse o pesquisador da UCLA.

Brad Pitt também tentou dar o exemplo em 2005, quando apoiou a reconstrução com material sustentável de casas destruídas na passagem do furacão Katrina.

Hollywood pode fazer mais? “Sempre é possível fazer mais”, admitiu à AFP a atriz Andie MacDowell, recordada pelo filme “Quatro Casamentos e um Funeral”.

“Devemos usar os meios de comunicação para divulgar ideias verdes. É uma grande forma de ensinar e estimular as pessoas”, disse.

Fonte: Diário de Pernambuco
Matéria originalmente publicada pelo site Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *