Últimas

"Netflix brasileiro" mira novos mercados com conteúdo infantil e musical

O Looke, serviço de vídeos sob demanda conhecido também como o “netflix brasileiro”, adquiriu a locadora online Netmovies e, com ela, seus 505 mil assinantes e mailing segmentado com mais de 2,5 milhões de endereços de e-mail.

Trata-se de um passo importante no caminho do serviço de streaming, que já está disponível para PCs, Android, iOS, smart TVs, Xbox 360 e Xbox One (com a versão para PS3 e PS4 já pronta, aguardando apenas a finalização das negociações com a Sony para chegar ao mercado). Aproveitamos para conversar com Luis Guimarães, Diretor de Business Affairs do Looke, para saber mais sobre a trajetória do serviço.

Marketing

Por mais que o número elevado de assinantes seja o que mais chama a atenção, o mailing segmentado também é extremamente importante, de acordo com Guimarães.  “A gente começou por volta de fevereiro e março desse ano, e até hoje todo o nosso crescimento foi espontâneo”, diz.

Mas com a aquisição do Netmovies, o Looke agora tem acesso aos e-mails de dois milhões e meio de usuários interessados em cinema e serviços de streaming – boa parte dos quais pode vir a ser cliente do Looke em breve.

Trata-se portanto, segundo o executivo, da primeira medida focada em marketing feita pelo “netflix brasileiro” em sua trajetória até hoje. Antes disso, o serviço poupou recursos nessa área para investir em uma plataforma estável, um serviço de qualidade e um bom acervo. “A gente foi indo com cuidado para não prejudicar o usuário”, diz.

Modelo de negócios

Apesar do apelido carinhoso, Guimarães afirma que o Looke não tem a intenção de concorrer com o Netflix, mas de ser um serviço complementar ao gigante californiano de streaming. Uma das diferenças entre os dois é a política de manutenção de conteúdo do serviço brasileiro: o Looke evita “girar” conteúdo – isto é, remover filmes e séries que já estão há muito tempo na plataforma.

Além disso, o serviço brasileiro também oferece, além de diversos filmes e séries gratuitos, lançamentos mais recentes. Esses lançamentos, contudo, devem ser pagos à parte. Para o executivo do Looke, trata-se de uma maneira de atender a diversoso gostos. Usuários que tiverem pressa para ver esses filmes podem vê-los com antecedência; os demais, por sua vez, podem esperar que ele seja disponibilizado gratuitamente.

Outra área em que o serviço se destaca, segundo Guimarães, é em conteúdo infantil e musical. O Looke oferece com exclusividade uma serie de programas voltados para crianças, tais como Musti e Glumpers. Além disso, a plataforma pretende oferecer mais de 1200 shows e 50 mil clipes musicais até a metade de 2016.

Expansão

Além de chegar aos consoles de jogos da Sony – as únicas plataformas dentre as mais usuais a ainda não possuir um aplicativo do Looke – o serviço brasileiro de streaming também pretende, segundo Guimarães, se expandir para outros mercados, como Portugal (inicialmente) e, em seguida, para países da América Latina.

O foco, contudo, continuará sendo o usuário, segundo o executivo, continuará sendo a experiência do usuário. A reputação positiva e o acervo amplo que o Looke adquiriu junto com o Netmovies também devem ajudar batante nesse sentido.

Fonte: Olhar Digital
Matéria originalmente postada no site olhardigital.uol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *